Com tarifa básica de R$3,50, cidade de São Paulo dará passe-livre para estudantes de rede pública, de cotas, Prouni e Fies

ônibus

Tarifa de ônibus em São Paulo passa a ser de R$ 3,50 a partir de 6 de janeiro.

São Paulo terá tarifa de ônibus a R$ 3,50 a partir do dia 6 de janeiro
Prefeitura institui Passe Livre para estudantes de baixa renda e bandeirada de táxi também aumenta
ADAMO BAZANI- CBN
A prefeitura de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, dia 26 de dezembro de 2014, um dia depois do Natal, quando muita gente nem na cidade está e tão pouco acompanhando noticiário, aumento para R$ 3,50 na tarifa básica dos ônibus municipais. A administração instaurou também passe-livre para estudantes da rede pública e para quem está na rede privada, mas é considerado de baixa renda. No caso, são incluídos estudantes universitários de cotas e que contam com financiamentos como Prouni e Fies.
A administração não vai mexer no valor dos bilhetes únicos semanal e mensal para deixar a modalidades mais atrativas.
Em nota, a prefeitura de São Paulo informou que mil ônibus com ar condicionado serão colocados em 2015 no sistema e acrescentou que a bandeirada dos táxis também aumenta a partir de 6 de janeiro.
Apesar de o reajuste ser considerado necessário por especialistas em finanças públicas e ser menor do que se fosse aplicada a inflação desde 2011, a data do anúncio foi uma tática da administração para reduzir o impacto da notícia na opinião pública.
Confira a nota na íntegra:
“A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) e da São Paulo Transporte (SPTrans), concluiu os estudos para definição das novas tarifas dos ônibus na cidade, cujos preços estão congelados há quatro anos. A Prefeitura decidiu implantar o passe livre para 505 mil estudantes, sendo aproximadamente 360 mil alunos da rede pública e 145 mil matriculados na rede particular de ensino, mas de baixa renda, incluindo os que fazem cursos no nível superior. Os critérios para definição de baixa renda já foram estabelecidos em legislação aprovada pela Câmara Municipal.
A partir do próximo dia 6 de janeiro de 2015, terça-feira, a tarifa básica de utilização dos serviços do transporte coletivo municipal será de R$ 3,50. Já as tarifas do bilhete único nas modalidades mensal, semanal e diário (com validade de 24 horas) permanecerão congeladas nos valores atuais, vigentes desde a implantação dos benefícios pela atual administração, em 2013 e 2014 (confira os valores abaixo).
O valor do bilhete único integrado com o Metrô e os trens da CPTM será de R$ 5,45. Com todas as gratuidades, incluindo o passe livre para os estudantes, o reajuste médio de tarifas ficou em 7,92%.

A tarifa de ônibus em São Paulo custa R$ 3,00 desde 5 de janeiro de 2011. O novo valor, de R$ 3,50, tem reajuste inferior à inflação do período.
Por meio da SPTrans, a Prefeitura publica na próxima segunda-feira (29) a nova versão da planilha tarifária do sistema, com informações detalhadas sobre o aumento e suas motivações. Os dados serão disponibilizados no site da SMT no Portal da Prefeitura, com total transparência para os cidadãos paulistanos.
A planilha contém dados e indicadores operacionais do sistema de transporte municipal. Nela é possível saber quem paga a conta do transporte coletivo, quem ganha com a operação do sistema e quanto a cidade gastaria a mais se não existisse transporte coletivo por ônibus em São Paulo.
Passe Livre
Com a implantação do passe livre, serão beneficiados aproximadamente 505 mil estudantes, sendo 360 mil da rede pública e 145 mil da rede privada. A Prefeitura atende, assim, uma antiga reivindicação da comunidade e dos jovens.
Rede de Transporte na Madrugada
Nos próximos meses, a Prefeitura passará a oferecer uma nova rede de transporte para os trabalhadores e estudantes que se utilizam dos ônibus na madrugada, com maior frequência e menos tempo de espera nos pontos.
Recarga de Bilhete nos Ônibus
Também para os próximos meses está prevista a implantação pela SPTrans da recarga do bilhete único dentro dos ônibus. Os validadores estão sendo atualizados e, neste mês de dezembro, mais de mil ônibus já contam com o novo equipamento. Com isso, o usuário não perderá tempo em filas para a compra de créditos.
Ônibus Novos, com Ar-Condicionado e Wi-fi
Serão entregues mais de 1.000 ônibus novos na cidade, equipados com ar-condicionado e wi-fi, além de novas tecnologias.
Novos valores a partir de 06/01/2015
Bilhete Único Comum – Tarifa: R$ 3,50
Integração Metrô/Trem – R$ 5,45
Valores dos bilhetes mensal, semanal e diário serão mantidos
Bilhete Único Mensal : R$ 140,00
Bilhete Único Semanal : R$ 38,00
Bilhete Único Diário : R$ 10,00
Os valores do Vale-Transporte seguem os mencionados acima. Estudantes pagam meia nessas modalidades.
Bilhete Único Integrado Mensal – R$ 230,00
Bilhete Único Integrado Semanal – R$ 60,00
Bilhete Único Integrado Diário – R$ 16,00
Os valores do Vale-Transporte permanecem como os mencionados acima. No caso das modalidades de bilhete escolar, a integração com o Metrô/CPTM custa R$ 140,00 na versão mensal; R$ 38,00, na semanal , e R$ 10,00, no bilhete cuja validade é de 24 horas.
Confira abaixo como ficam as tarifas para o serviço de táxi em São Paulo, a partir de 06/01/2015
A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) divulga os valores das novas tarifas da Modalidade´Táxi que entram em vigor a partir de terça-feira, dia 06 de janeiro de 2015. O valor da Bandeirada da Categoria Comum passa de a ser R$ 4,50 (Portaria SMT 105/14), um aumento de 9,8%. O último reajuste ocorreu em 15/01/11, quando a tarifa passou a ser R$ 4,10.
Vale lembrar que a tarifa horária não teve reajuste, por que com a liberação das faixas exclusivas para os táxis, desde que estejam com passageiros, temos 420 km de vias para os veículos trafegarem com mais rapidez.
Categorias da Modalidade Táxi e tarifas
As categorias existentes são:
Categoria Comum / Táxi Amigão (20h às 06h): bandeirada R$ 4,50, tarifa quilométrica R$ 2,75 e tarifa horária R$ 33,00.
Categoria Comum-Rádio e Táxi Acessível – Comum Rádio: bandeirada R$ 4,50, tarifa quilométrica R$ 2,75 e tarifa horária R$ 33,00.
Categoria Especial: bandeirada R$ 5,65, tarifa quilométrica R$ 3,45 e tarifa horária R$ 41,25.Nessa categoria temos hoje apenas a cooperativa conhecida como rádio-táxi vermelho e branco;
Categoria Luxo: bandeirada R$ 6,75, tarifa quilométrica R$ 4,15 e tarifa horária R$ 49,50. Veículos médios ou grandes, cor de fábrica, do segmento “luxo” das montadoras. Possuem pontos privativos em hotéis e locais de eventos turísticos.”

Já o governador Geraldo Alckmin admitiu nesta sexta-feira que os trens da CPTM, Metrô e ônibus intermunicipais vão ter tarifas reajustadas no início do ano, mas não quis falar oficialmente em valores, embora que a tendência é de serem os mesmos da tarifa básica municipal de São Paulo.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

11 comentários em Com tarifa básica de R$3,50, cidade de São Paulo dará passe-livre para estudantes de rede pública, de cotas, Prouni e Fies

  1. Amigos, bom dia.

    Se o reajuste aplicado foi menor do que a inflacao no peroodo, continuara tudo a mesma coisa.

    E matematica base, da Tia Cotinha.

    A sujeira interna, memos partidas e todo o resto contuara ocorrendo, com um agravante, pois teremos de respirar ar cheio de bactetirias, pois se nem o chao do buzao e limpo, imagina se o filtro do ar condicionado sera trocado de acordo com o manual.

    Alguem dubida ?

    FELIZ ANO NOVO COM OS VELHOS E MESMOS PROBLEMAS DO BUZAO…

    Att,

    Paulo Gil

  2. Nenhum jornal deu a notícia dos mais de mil ônibus com ar-condicionado e wi-fi. Acho que vale a pauta. Que ônibus serão esses? Articulados? Superarticulados? Comuns? Aonde estarão alocados? Quando começarão a operar? O que diz o secretário municipal dos Transportes a respeito?

    Também vale a pauta dos ônibus de madrugada. Passarão na cidade inteira? Quantos usarão por dia? Tem mesmo demanda para isso? Como funciona hoje (um cara que sai do trabalho às 2h00 da manhã tem que esperar até amanhecer para pegar um ônibus)?

    Ficam as dicas.

    • Julio, pelo menos aqui no Blog mencionamos. A maior parte dos mil ônibus vai ser composta de articulados e superarticulados, embora há previsão de padrons.
      Sobre as linhas na madrugada, noticiamos também, até esmo em entrevista que fizemos com Jilmar Tatto.

  3. E os estudantes que moram em São Paulo mas estudam em cidades vizinhas da região metropolitana, como ficam? Até hoje os estudantes que precisam pegar ônibus até o metrô para depois irem de trem para a faculdade são humilhados, tendo seu direito de pagar meia passagem negados pela Sptrans, sob alegação de que não estudamos em São Paulo então não temos direito à ônibus na cidade. Até hoje nunca vi nenhuma notícia a respeito disso. A UNE, em jornais e nenhum outro lugar que diz se preocupar com os direitos do cidadão parecem se preocupar, pois, apesar de sermos cerca de 120 mil estudantes, pra eles devemos ser uma “minoria”.

  4. Algo ai não esta muito certo Adamo Pro Uni e Fies tenha certeza que pelo menos Pro Uni não é só pobre que faz,isso e mentira dizer que só quem tem baixa renda faz,outa coisa e os pobres que pagam faculdade?não entram ai porque?Os que não tem desconto algum e são pobres em faculdades particulares,não adiantara muita coisa só beneficiara parte disso.

  5. Muito engraçadinho esse Haddad, vai conceder o benefício para os estudantes de “baixa renda” e será os demais que usam o transporte, o cidadão comum pagador de impostos, que vai bancar o benefício que deveria ser de responsabilidade da prefeitura…muito esperto esse PTralha! Transporte só aumenta mas a qualidade que é bom isso nunca muda, sempre lotado, ônibus surrados e há linhas que o indivíduo tem que esperar até 40 minutos para pegar o seu ônibus! Sem contar as linhas que andam com micros e poderiam ser operadas por ônibus tranquilamente… Brincadeira hein! O pessoal do passe livre já estão agendando protesto para o próximo ano, nem quero ver o quebra-quebra que vai ser, se antes reclamaram de R$ 3,20, imagina agora R$ 3,50? Obrigado Adamo mais uma vez pelo seu blog.

  6. A passagem de ônibus e metrô R$ 3,50 e o passageiro tem que fazer uma maratona descendo de um e pegando outro e a gasolina R$ 2,79.
    Quem vai deixar o carro em casa ?

  7. Boa tarde!!

    Mais uma vez, usam de manobras escabrosas para fazerem o que querem. Se preparem: votaçõesem plenário ou seja lá onde for ocorrerão em feriados prolongados e de madrugada, assim, ninguém se irá se opor.

    Sobre a gratuidade dos estudantes, o que o Rodrigo disse está corretissimo. Tenho colegas na faculdade que faço que vão de carro todos os dias e usam FIES e Pro Uni, enquanto eu tenho que rezar todos os dias para que o ônibusque uso não atrasar, senão chego muito atrasado na faculdade, e nem or isso me dão desconto.

    Agora, se o valor do bilhete mensal continuar o mesmo, aí ainda é uma vantagem, pois hoje quem paga R$ 140 no mensal precisa viajar de ônibus praticamente todos os dias, exceto domingo, para valer a pena. Com o aumento e com o valor do mensal continuando o mesmo, será, digamos, mais justo. Agora, a prefeitura não pode apenas divulgar o tal bilhete sem nem ao menos liberar que a recarga desse mensal seja feito também nas lotéricas. Ter que se deslocar até um terminal (e olha que nem todos o fazem anda) e pegar uma fila gigantesca e lenta porque optou pelo blhete mensal, é colocar o cdadão em uma sinuca de bico!!

  8. Só lembrando que o Trem e o Metrô também ira uamentar o preço,então nada de partidarismo todos são farinha do mesmo saco,e não vejo melhora nos transportes sobre trilhos nem sobre rodas,obras eternas do Metrô,Trem e Monotrilho,e os corredores de ônibus não avançam ou não saem do papel por diversos motivos,veremos como sera o ano de 2015 porque esta difícil.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: