Auditoria evidencia mais falhas de fiscalização da SPTrans

ônibus

Ônibus em São Paulo. Auditoria da Ernest & Young apontou mais falhas na fiscalização da SPTrans. Por causa de burocracia e procedimentos considerados ultrapassados, mesmo cometendo irregularidades empresas não eram punidas. FOTO: Adamo Bazani

OUÇA A MATÉRIA E A ENTREVISTA:

SUGESTÃO DE CABEÇA: A fiscalização falha da SPTrans em relação ao sistema ônibus e micro-ônibus da Capital Paulista possibilita que empresas e cooperativas não sejam punidas em casos de erros, muitos deles graves, e não permite a melhoria dos transportes na cidade. Este é um dos pontos mostrados pelo relatório final da Ernest & Young, que fez uma auditoria independente do sistema de transportes na cidade. Algumas multas são até anotadas pelos departamentos da SPTrans, mas não são registradas no sistema de sanções. Especialista defende simplificação e menor burocracia na gestão dos transportes
Texto:
O fato de uma empresa ou cooperativa de ônibus na Capital Paulista não cumprir as exigências mínimas para boa prestação de serviços não significa necessariamente que haverá punição e, consequentemente, a melhoria do atendimento à população.
Esta é uma das conclusões da verificação independente feita pela Ernest & Young, contratada por 4 milhões de reais pela prefeitura de São Paulo com o objetivo de apurar o sistema de transportes.
Um dos grandes problemas é a burocracia para que uma prestadora de serviços seja penalizada. Há grandes diferenças, por exemplo, entre as irregularidades apontadas pela Superintendência de Engenharia Veicular da SPTrans e o que é registrado pelo sistema de sanções da empresa municipal gerenciadora. Em alguns casos, como o motorista e o cobrador abandonarem o posto de trabalho quando deveriam estar atendendo a população, a diferença chegou a 19 mil 883 multas entre 2003 e 2013.
De 43 garagens da capital paulista, em onze delas não eram seguidas as normas de qualidade e respeito ao meio ambiente. Mas apenas três foram multadas.
Para o doutor em Planejamento em Transportes e Logística da Fundação Dom Cabral, Paulo Resende, a burocracia só ajuda quem presta maus serviços
SONORA
Além da burocracia, há critérios que precisam ser mudados, como a forma de fiscalizar, segundo o relatório. Por exemplo, as empresas obedecem a quantidade de ônibus acessíveis estipulada pelo contrato. Mas a SPTrans não tem controle total para saber se estes veículos são colocados corretamente nas linhas. Pode haver itinerários sem nenhum ônibus acessível, de acordo com o relatório.
Atualmente, 843 ônibus estão com idade acima do permitido. Não há um cronograma claro e um tipo de fiscalização que, com antecedência, programe a data para estes ônibus serem tirados de circulação.
A auditoria analisou mil e 500 ônibus, que representam 10 por cento da frota. Destes, 313 veículos não tinham algum tipo de equipamento básico de segurança, sinalização ou de informação ao passageiro.
De São Paulo, Adamo Bazani.

4 comentários em Auditoria evidencia mais falhas de fiscalização da SPTrans

  1. Porque a Sptrans não ordena a contratação de uma auditoria nas cooperativas por essa empresa ai hein??O que ia aparecer de nota fiscal fria e super remuneração de diretores é brincadeira!!! Os operadores das cooper tem medo dos “manos” dá pra entender???

  2. Trabalhei na SOCICAM – DTU – Divisão de Terminais Urbanos…pra SPTrans…de 2001 a 2009…cansei de ver TOMA LÁ / DÁ CÁ entre os funcionários da SPTrans e Técnicos d amesma…com fiscais de linha das empresas e cooperativas! só Deus é q sabe quantas infrações por dia apanhadas até em flagrante…e levadas a conhecimento de nossos encarregos e ao funcionário da SPTrans…anotadas em papel rascunho e q deverfiam ser devidamente documentadas emm formularios proprios foram rasgadas e jogadas no lixo! aí os fiscais e operadores ficavam sabendo e nos humilhavam publicamente nos Terminais…Fazer o q?! A desculpa é q se a gente ficasse canetando muito…eles chamariam o maldito sindicato ou no caso das cooperativas, os caras da tal FACÇÃO q as controla…e aí o Terminal seria fechado lirteralmente! manisfestações e violencias…Esse é o quandro do Transporte Publico sob responsabilidade da incompetente SPTrans/SMT/PMSP…emntra prefeito e sai prefeito…é sempre a mesma merda e todos pagamos por isso!

  3. Amigos, bom dia.

    Me desculpem mais uma vez; mas o resultado desse relatório era PREVÍVELLLLLLLLLLLLLLL.

    A consultoria tem é de mostrar como ocorrem as falhas, quais os reSponsáveis por elas e como sanar essas falhas,.

    No mais, todas já sabem que a roda já foi inventada.

    Esse relatório não tem valor agregado e sim um custo desproporcional a maior.

    Lamentávellllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

    Att,

    Paulo Gil

  4. Senhor secretario, observei que nesse projeto foram deixada de set beneficia os estudante bolsista, filhos de funcionários de baixa renda que trabalham em escolas particulares, ja que estudantes universitário de instituições particulares estão sendo beneficiados., nao parece justo?

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Auditoria aponta falha na fiscalização da SPTrans | Via Trolebus
  2. Remuneração de empresa de ônibus deve mesclar quilômetro rodado, passageiro transportado e qualidade | Blog Ponto de Ônibus

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: