ANTT define monitoramento de ônibus em todo o País

ônibus

Ônibus rodoviários terão sistema de monitoramento eletrônico em todo o País. ANTT regulamenta instalação e exigências. Primeira fase deve ser concluída em 2016. Foto: Adamo Bazani

ANTT define monitoramento das linhas interestaduais e internacionais de ônibus
Monitriip vai contar com acompanhamento por aparelhos dentro e fora dos veículos
ADAMO BAZANI – CBN
A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres regulamentou o Monitriip – Monitoramento do Transporte Rodoviário Interestadual e Internacional Coletivo de Passageiros pela resolução 4.499/2014.
A agência definiu a estruturação, coleta, armazenamento, disponibilização e envio de dados pelos equipamentos que serão instalados dentro e fora dos ônibus.
No caso dos ônibus, foi estipulado o tipo de GPS que vai informar a localização dos veículos e monitorar toda a operação.
Já os equipamentos externos ao ônibus vão informar dados como vendas de passagens, recargas de cartões eletrônicos para os serviços de transportes gerenciados pela ANTT que dispõem desta forma de pagamento e também registros de ocorrências por parte dos passageiros.
Os dados dos GPS dos ônibus devem ser enviados à ANTT em tempo real. Já os dados dos equipamentos da estrutura de vendas de passagens que estarão fora dos veículos devem ser enviados à ANTT em até 24 horas após a coleta. As informações e os recibos eletrônicos da ANTT devem ser guardados por cinco anos pelas transportadoras de passageiros.
A compra e a instalação dos equipamentos e a coleta e envio dos dados são de responsabilidade das empresas de ônibus.
Os dados serão transmitidos à ANTT pelo sistema de internet 3 G e os equipamentos escolhidos pelas empresas devem ser homologados pela gerenciadora.
A estimativa é que cada equipamento tenha um custo mensal de manutenção entre R$ 90 e R$ 150 por ônibus dependendo da marca e das funcionalidades do aparelho, além do gasto com a compra e instalação.
As empresas também podem acrescentar outras aplicações aos equipamentos como wi-fi (internet grátis para os passageiros), comunicação entre motoristas e central de tráfego, além d e sistemas informatizados de gestão de frota e tráfego.
A ANTT estima que no primeiro semestre de 2016, o Monitriip esteja com a primeira fase, referente ao recebimento de dados, já totalmente implantada.
Em nota, a agência afirma que o monitoramento deve trazer vantagens para os passageiros e ajudar no combate ao transporte clandestino.
“Para os passageiros, o Monitriip possibilitará maior transparência e informações em tempo real sobre suas viagens, em especial a pontualidade e a regularidade dos serviços.
Posteriormente à implantação e regularização no recebimento dos dados pela ANTT, poderão ser disponibilizados, nos principais terminais rodoviários, painéis das viagens em andamento com exibição de dados como horário e previsão de chegada, além do fornecimento das informações em sites e aplicativos móveis.
A iniciativa representa um grande avanço na gestão do transporte de passageiros, pois permitirá acompanhar, de maneira mais eficiente, a execução dos serviços e aperfeiçoar a ação fiscalizatória da ANTT, otimizando recursos humanos e financeiros.
A ANTT pretende, após a implantação do Monitriip, adotar medidas para simplificar os critérios para a realização dos serviços autorizados das empresas que estiverem com a transmissão de dados funcionando adequadamente, além de possibilitar maior direcionamento ao combate do transporte clandestino de passageiros e de outras práticas de concorrência desleal.”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em ANTT define monitoramento de ônibus em todo o País

  1. Jair De Oliveira Thomaz // 17 de dezembro de 2017 às 13:00 // Responder

    pessoal o brasil foi descoberto pra nao dar certo mesmo. por este motivo muitas empresas estao quebrando alem de pagar peço alticimo em peças e combustiveis e pedagios , mais encargos sociais dos funcionarios super elevados, agora tem que colocar em cada onibus este aparelho de celular que custa mais de 1.000 reais cada. o motorista que ja tem que se preocupar com os passageiros e seus pertences com os buracos nas estradas e mais os 30 radares escondidos entre porto alegre a florianopolis, agora tem que cuidar deste aparelho de uso obrigatorio se alguem roubar o motorista paga . isto é uma vergonha. mot que não fizer uso do mesmo pode ser demitido.por isso hoje ta mais facil roubar doque trabalhar.kkk falando em roubar o sujeito na prisao tem direito a 4 refeicões por dia da pra jogar futebol e a esposa fica recebendo teu salario e ir pro bailão enquanto vc estiver preso kkkk brasil pais das maravilhas.

  2. Jair De Oliveira Thomaz // 17 de dezembro de 2017 às 13:02 // Responder

    imagina quanto os chefões da antt nao levaram pra obrigar as empresas gastar uma fortuna nestes aparelhos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: