Leilão da Busscar decepciona

ônibus

Ônibus da Busscar. Uma das maiores encarroçadoras do país foi à falência e leilão foi considerado um fracasso. Foto: Adamo Bazani

Leilão da Busscar só arrecada 6,1 milhões
Bens estavam avaliados em 489 milhões. Apenas dois dos seis lotes foram vendidos
ADAMO BAZANI – CBN
Uma verdadeira decepção. Assim pode ser considerado o leilão dos ativos da encarroçadora de ônibus Busscar, que já foi uma das maiores do país e teve a falência decretada definitivamente neste ano pela Justiça.
Foram oferecidos seis lotes entre massa falida, maquinários, participações acionárias, imóveis, móveis, veículos e outras empresas do grupo.
Estes lotes somavam R$489.080.472,99 (quatrocentos e oitenta e nove milhões, oitenta mil, quatrocentos e setenta e dois reais e noventa e nove centavos).
No entanto, apenas dois dos seis lotes foram arrematados:
Lote 2 – Bens da Massa Falida da Climabuss Ltda (empresa de equipamentos de refrigeração para veículos), terreno, máquinas, equipamentos, móveis e utensílios totalizando R$ 5.088.282,04 (cinco milhões, oitenta e oito mil, duzentos e oitenta e dois reais e quatro centavos). A oferta foi de 65% do valor avaliado, pouco mais de R$3 milhões.
Lote 5 – Participação Acionária da Massa falida da Busscar Ônibus S/A referente a Busscar da Colômbia, avaliado em R$1.088,112,01 (um milhão, oitenta e oito mil, cento e doze reais e um centavo). Foi arrematado por R$3 milhões.
A Justiça não divulgou oficialmente quem foram os compradores.
Para os outros lotes, incluindo o parque fabril e a própria Busscar Ônibus e a Tecnofibras, única empresa do grupo que está com a saúde financeira em dia, não houve propostas.
As dívidas da Busscar são de R$ 1,6 bilhão contando com compromissos trabalhistas, débitos com fornecedores, bancos e impostos atrasados.
A Justiça deve marcar mais um leilão para os lotes e ativos não arrematados.
Nos bastidores, o mercado de ônibus comenta que o desinteresse se deve a uma especulação de investidores que já pertencem ao setor de transportes para tentar diminuir os lances para os ativos da encarroçadora no próximo leilão ainda sem data definida.
No entanto, a situação do mercado, tanto dos fabricantes como dos operadores, a baixa atividade econômica do país e até contestações sobre os valores dos ativos também pesaram.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Leilão da Busscar decepciona

  1. lamentável

  2. claudia shueroff schotten // 27 de novembro de 2014 às 02:30 // Responder

    isso e uma vergonha deixar chegar a este ponto,quando tantos funcionarios esperam por esse dinheiro que nao vem
    duvido que os donos da empresa busscar estao passando necessidade por causa da incopetencia de uma pessoa que nao administrar ,mais temos que lutar por esse dinheiro que por lei e de quem trabalhou pra receber
    nem falo mais nada porque estou decepcionada ea palavra que tenho pra dizer
    e uma pergunta quem vai querer investir dinheiro numa empresa falida?
    coisa que que ter visto a muitos anos atras pra nao deixar chegar onde chegou

  3. O comprador do lote5 – participação da Busscar Colômbia foi a própria Busscar Colômbia. Evitar companhia indesejada foi a razão. Mudança da marca Busscar está prevista para Buss Star.
    Não foi a familia Nielson quem comprou.

  4. A busscar era uma maquina de fazer dinheiro por incompetencia de administradores e pessoas que roubaram da empresa ela ficou do jeito que esta hoje.Eu acredito que se tiver um banco forte ou outra empresa ela volta a ser ate mais forte do que ela ja foi.Eu mesmo sendo ex-funcionario se pudesse compra esta empresa eu compraria pois acredito que ela me renderia varias vezes mais do que teria investido pois essa empresa foi a mina de ouro da familia nielson por mais de meio seculo e foi a luta de tres geraçoes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: