Volks em Resende completa 18 anos e MAN estima investir R$ 4 bilhões até 2017

ônibus Volkswagen

Ônibus Caio Vitória sobre chassi Volkswagen nos anos de 1990, da Viação Alpina, a serviço da ETCD, extinta Empresa de Transportes Coletivos de Diadema, companhia pública na Grande São Paulo. Planta da Volkswagen Caminhões e Ônibus completa 18 anos no Rio de Janeiro. Já foram produzidos no local 680 mil veículos de transporte de cargas e de passageiros.

Volks em Resende completa 18 anos prevendo R$ 4 bilhões em investimentos até 2017
Planta produz 106 versões diferentes de ônibus e caminhões para o mercado interno e exportações
ADAMO BAZANI – CBN
A MAN Latin America, proprietária da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus, anunciou que até 2017 os investimentos na planta de Resende, no Rio de Janeiro, devem alcançar um total de R$ 4 bilhões.
Além de modernização nas linhas de produção de ônibus e caminhões, são estudadas atualizações dos modelos já em fabricação e não estão descartados lançamentos.
Neste dia 1º de novembro de 2014, a planta completa na cidade do sul do Estado do Rio de Janeiro, completa 18 anos.
Em 1996, quando foi inaugurada, a unidade da Volkswagen tinha 200 empregados e conseguia produzir apenas um caminhão ou chassi de ônibus por dia. A planta hoje tem cerca de cinco mil funcionários e á alcançou a marca de 680 mil veículos para transporte de cargas ou de passageiros.
A área construída subiu de 90 mil metros quadrados em 1996 para quase 180 mil metros quadrados atualmente, contando a fábrica, o Centro Logístico, o Parque de Fornecedores e o centro de modificações (BMB).
Apenas no ano de 2013, foram construídos 20 mil metros quadrados para a instalação de mais dois fabricantes de peças: Meritor e Suspensys.
Aliás, a aproximação dos fornecedores de peças e equipamentos, com a presença no espaço físico da montadora, chamado de Consórcio Modular, é considerada uma prática do setor automotivo em diversos países que se tornou referência.
Fazem parte do consórcio oito empresas: Maxion (que cuida da montagem do chassi), a Meritor (eixos e suspensão), a Remon (rodas e pneus), a Powertrain (motores), e, no caso específico dos caminhões, a AKC Aethra (armação da cabina), a Carese (pintura) e a Continental (acabamento da cabine). O controle de qualidade do produto é de total responsabilidade da MAN Latin America.
Em nota à imprensa especializada, o presidente da MAN Latin America, Roberto Cortes, diz que a empresa atraiu outras companhias para a cidade de Resende.
“Na esteira de nosso desenvolvimento e consolidação em Resende, servimos de âncora para atrair diversas empresas, como montadoras e fornecedores. Atingimos a considerada maioridade, ao chegarmos aos 18 anos, em plena maturidade de nossa operação com um relacionamento muito próximo e benefício à população de Resende e região” – disse o executivo.
A MAN Latin América responde por 65% da arrecadação tributária de Resende.
PRODUTOS E TECNOLOGIA:
Atualmente, a fábrica de Resende produz 106 variações de veículos entre caminhões e ônibus tanto para o mercado nacional como para a exportação.
A MAN Latin America é líder no mercado de caminhões e vice-líder no setor de ônibus, com produção de micro-ônibus, ônibus-midi, ônibus urbanos com motor dianteiro, ônibus urbano com motor traseiro, ônibus articulado urbano, ônibus rodoviários.
Na nota, a MAN também detalha o que considera avanços tecnológicos para o desenvolvimento de modelos e produção de ônibus e caminhões.
“O sistema de produção da MAN Latin America em Resende também recebeu importantes ferramentas tecnológicas nos últimos anos. Impressões de peças protótipos em 3D, escâneres, máquinas de corte a laser e até um sistema logístico automotivo com tecnologia de separação de peças por comando de voz já são realidade na empresa. Além de Resende, a MAN Latin America mantém uma operação fabril na cidade de Querétaro, no México, onde monta produtos da marca Volkswagen para o mercado local.”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: