Mobilidade urbana teve influência nos resultados das eleições para o ABC

eleições ABC Paulista

Mobilidade urbana teve peso essencial para sucesso e fracasso de candidatos do ABC Paulista a Assembleia Legislativa. Fotos: Internet

Mobilidade urbana teve influência no resultado das eleições no ABC Paulista
Candidatos que se envolveram de alguma maneira com o tema, tiveram sucessos e fracassos na região
ADAMO BAZANI – CBN
Mobilidade urbana sempre foi um tema de destaque em qualquer eleição independentemente da esfera de poder pleiteada pelos candidatos.
Muitas vezes promessas em relação aos transportes públicos elegeram candidatos e o desempenho de alguns deles no setor também criaram índices de rejeição.
Nas eleições de 2014, na região do ABC Paulista, não foi diferente. Se não foi o principal motivo da derrota ou vitória, a mobilidade teve peso na decisão do eleitor.
Para a Assembleia Legislativa, foram eleitos seis deputados estaduais da região: Ana do Carmo (PT), Teonílio Barba (PT), Luiz Fernando (PT), Luiz Turco (PT), Orlando Morando (PSDB) e Átila Jacomussi (PC do B).
No entanto, a região teve outros postulantes, muitos dos quais não se aventurando nos partidos, mas recebendo apoio ferrenho de prefeitos da região.
Em relação ao envolvimento direto ou indireto com a mobilidade urbana, destaque para um exemplo de sucesso nas urnas e outro de fracasso.
O deputado estadual do PSDB, Orlando Morando, conquistou mais um mandato na Assembleia ao conseguir no último domingo, dia 05 de outubro de 2014, 237 mil e 20 votos.
Integrante da Comissão de Transportes da Assembleia, um dos pontos mais explorados na campanha de Orlando Morando foi o fato de ele ter particiado das discussões para o Metrô no ABC. Apesar de a linha 18 Bronze não ser um metrô de fato e sim um monotrilho, modal com capacidade bem inferior e que sofre críticas e atrasos, as obras devem começar entre o final deste ano e o início de 2015.
Neste caso, apesar de a responsabilidade do projeto não ser unicamente do deputado e de haver distorções quanto à explicação do meio de transporte que realmente vai ser operado no ABC, a mobilidade urbana foi um ônus na campanha.
Constantemente também, o deputado aparecia em material de campanha ao lado do governador reeleito em São Paulo, Geraldo Alckmin.
Foi um risco neste aspecto, já que em relação à mobilidade urbana, o governador Geraldo Alckmin tem deixado muito a desejar. O metrô não apresenta a expansão no ritmo adequado e sofre panes constantes e superlotação, a exemplo dos trens da CPTM, que também são de responsabilidade do Governo do Estado de São Paulo.Isso sem contar com a crise hídrica no estado.
De outro lado, a mobilidade teve pelo menos algum peso para o eleitor decidir não votar em determinado candidato.
Foi o que ocorreu com Paulo Eugênio, do PT.
Ex-secretário de mobilidade urbana de Mauá, Paulo Eugênio teve apoio explícito, com fotos em cartazes e “santinhos” do prefeito Donisete Braga, também do PT.
A imagem mais recente que o eleitor tem de Paulo Eugênio a respeito da mobilidade é a do polêmico descredenciamento da empresa Leblon Transporte de Passageiros, que tinha boa aceitação entre os passageiros. Donisete Braga e Paulo Eugênio acusaram a Leblon e a Viação Cidade de Mauá de realizarem consultas não autorizadas aos dados de bilhetagem eletrônica. A acusação não teve coro nem na prefeitura. A procuradora do município, Thaís de Almeida Miana, em 27 de junho de 2013, recomendou a realização de uma nova sindicância sobre o tema e acatou o parecer da Leblon de que não houve invasão ao sistema. O parecer foi ignorado por Donisete Braga e Paulo Eugênio.
A Leblon não fazia parte do grupo empresarial que atua no ABC Paulista há cerca de 30 anos que tem a participação de nomes como Baltazar José de Sousa e Ronan Maria Pinto.
Nem mesmo a apresentação de quase 50 ônibus novos da nova empresa da cidade, Suzantur, exatamente uma semana antes das eleições convenceu o eleitorado.
Paulo Eugênio teve no total 51 mil 437 votos. Mas segundo dados do TRE – Tribunal Regional Eleitoral, na cidade de Mauá ele obteve apenas 17 mil 963 votos, ficando atrás de Átila Jacomussi. Jacomussi teve em Mauá, segundo o TRE, 38 mil 858 votos e 62 mil 856 votos no geral.
Muito mais que partidos políticos, pesou a percepção da população quanto ao setor de mobilidade e a ligação dos candidatos aos transportes.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

7 comentários em Mobilidade urbana teve influência nos resultados das eleições para o ABC

  1. Gilberto Pereira // 8 de outubro de 2014 às 22:54 // Responder

    com certeza o próximo a ser DEMITIDO vai ser prefeito Donizete Braga !!!

  2. Mobilidade pra valer! O gigante acordou e não pode dormir pelos 3 reais!
    Por Reginaldo Alexandre Martins ( Reginaldo Che)
    O sistema continua o mesmo, explorando e enganando o trabalhador refém de uma politica de Mobilidade Urbana que deveria ser levada a sério; por gestores em todos níveis: Federal, Estadual e Municipal. Nossos representantes devem observar e sentir como é a vida de milhões de brasileiros que se locomovem de casa ao trabalho dentro dos ônibus, trens e no metro lotado. “A cada dia, a Linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) ganha cerca de 5.000 passageiros. O itinerário, que liga Rio Grande da Serra ao Brás, na região central de São Paulo, que registrou cerca de 23,5 milhões de embarques em agosto e setembro de 2012, contra 21,7 milhões no mesmo período do ano anterior – aumento de 8,4%”.Tendo estes transportes como única alternativa para levar o sustento a sua família gerando lucros exorbitantes injustificáveis pelas planilhas de custos nunca apresentadas aos munícipes usuários do sistema. Foi preciso muitos jovens nas ruas para que governos e as concessionarias privadas passassem a entender que é preciso buscar alternativas a caótica e desumana a realidade enfrentada pelo trabalhador! que com argumentos e sabedoria pode exigir muito mais. São cerca na Linha 10 – Turquesa (Luz – Rio Grande da Serra): 393.822 passageiros (relatório da administração dados 2012) que juntas com as operadoras de ônibus deveriam prestar um serviço melhor. Os jovens que foram as ruas junto com seus pais em alguns momentos dos protestos em Mauá, no ABC paulista em 5 de janeiro e em Junho de 2013 em São Paulo. Viu a realidade e exigiu um posicionamento das autoridades governamentais. É preciso criar novas possibilidades, pois é inadmissível ver, por exemplo, áreas da CPTM subutilizadas! Somos tratados “como gado nos trens lotados marcados e expostos pela alienação da Mídia golpista e de governos que desrespeitam até a constituição mandando em bora os metroviários que também lutam contra a exploração do estado que deveria esclarecer e informar a população”. Todos nos sabemos que o trem a tarde e de manha estão sempre lotados. Mauá por exemplo sofre enquanto a integração fica só no papel. Mauá tem cerca de 120 mil usuários. É preciso trazer o metro para o ABC é preciso mobilização e soluções para o transporte publico realidade posta pelo grande crescimento da população. Devemos exigir politicas ousadas com parcerias que funcionem, tendo em vista o aproveitamento da realidade topográfica e territorial que pode possibilitar a construção de teleféricos em áreas altas das cidades, construção de ciclovias no interior margiando a linha de trem das linhas da CPTM com parcerias com bicicletários aproveitando espaços obsoletos que não cumprem função social pela falta de planejamento da própria CPTM, margens de rios; planejamento das malhas viárias existentes e futuras com ciclo faixas, espaços para caminhada para atender as demandas ate de motociclistas, bem como e maior- sinalização de vias de acesso e faixas em bairros e ruas para fortalecer a segurança e a educação no transito caótico de nossas cidades que estão nas mãos de poucos fizeram ir para as ruas questionar a inercia, a falta de investimento, a exploração e de empresários e governos que não sabem o que é pegar um trem lotado e um ônibus muitas vezes sem condições de circulação e segurança Inviabilizando a mobilidade pra valer.

    • Sergio Santo André // 9 de outubro de 2014 às 14:07 // Responder

      Muito bem colocado Reginaldo. A linha 10 da CPTM está saturada a muito tempo, mas parece que os governantes não estão nem aí. Como disse em outros “post’s”, a nossa, digo por que a utilizo todo santo dia, não recebe nenhum tipo de benefício, todas as outras linhas da CPTM receberam trens novos, menos a linha 10, todas as linhas da CPTM, a excessão da linha 9 esmeralda, e claro, a nossa linha 10 trabalham com composições de 8 carros. Por que o expresso ABC não é implantado imediatamente???? Já temos as estruturas as quais já foram utilizadas por um trem expresso na época da RFFSA ???? A CPTM trata a população do ABC como “carneiros”, será que é necessário o uso da radicalidade para conseguir alguma coisa, assim como ocorreu com as demais linhas da empresa ????? Contudo, há uma luz no fim do túnel, o excelentíssimo governador sinaliza com uma possível troca do secretário de transportes !!!! Já estava mais que na hora da cabeça desse “cidadão” rolar….

  3. Causou-me estranheza e perplexidade as incursões de Alkmin pelo ABC, a caça de votos com mais um festival de promessas eleitorais que não foram cumpridas, lembrando que o PSDB está no poder em SP no mínimo á 20 anos, durante este período desde a criação da CPTM, a região só teve perdas, como:
    Desativação da estação Pirelli, fim dos trens para Santos, fim dos trens regulares para Paranapiacaba, fim dos trens regulares para Francisco Morato, fim dos trens regulares para Barra Funda, fim do trem expresso Mauá Luz, fim dos trens regulares para a Luz…

    Mais algumas promessas não cumpridas; Linha 13-Jade, Santo André Guarulhos (Cumbica) também chamada de Linha 14-Onix, Monotrilho Linha 18-Bronze.

    Consta do próprio blog da CPTM (Já do ano de 2013) de que a linha 10-Turquesa possui mais passageiros, mesmo ainda não tendo entrado em operação os monotrilhos da Linha 18-Bronze, e Linha 15-Prata com relação á Linha 7-Rubi, a escolhida para permanecer na Luz.

    Como é que está esta questão, da retirada dos trens suburbanos procedentes do ABC Linha 10-Turquesa da Estação da Luz, Por que os movimentos sociais pela sua volta não estão tendo os devidos espaços na mídia, principalmente no Diário do Grande ABC, do qual o citado no texto introdutório sr. Ronan Maria Pinto é um dos diretores!?

    Dentre o festival de promessas não cumpridas das eleições passadas publicadas no Diário; “Expresso ABC (SP) inscrito no PAC” de André Vieira 08/05/11 e este “Futuro expresso ABC, com estação terminal Bom Retiro” que consta na reportagem do Fábio Munhoz na folha 5 do Setecidades de 08/02/12, o projeto da Nova estação da Luz, o de Natália Fernandes da Linha 14-Onix Santo André / Guarulhos de 03/09/14 e o de Gustavo Pinchiaro, Alkmin cobra aval da União para trem de 13/09/14!?

    Com uma possível volta da ligação Campinas, Jundiaí, Francisco Morato até S.Paulo, com os trens suburbanos, o local ideal para instalação da nova estação terminal S.Paulo dos passageiros procedentes da linha 7 Rubi, seria entre a estação da Luz e a estação Júlio Prestes (antiga Sorocabana) da CPTM, no local do antigo moinho que foi transformado em favela e parcialmente demolido recentemente após incêndio, e que possui grande facilidade de infra estrutura pois os trilhos de ambas estações passam paralelas e a modificações poderiam ser feitas com baixo custo, e são tecnicamente possíveis.

    Não concordo com a opinião do Sr. Manuel Bandeira presidente da CPTM, quando diz: “Tecnicamente não tem como a operação voltar a Luz”, a troca da opção anterior de que os usuários tinham de se utilizar, as linhas 4-Amarela, e principalmente a linha 1-Azul, em troca da linha 2-Verde e o objetivo da mudança, é “garantir mais conforto”, certamente ele não deve ser usuário como eu desta linha, a não ser que ele considere fazer baldeação com linha superlotada um conforto!

    Qual é a finalidade da 3ª linha central em 1,6 m, entre a estação do Brás até Capuava, que anteriormente servia a um trem expresso, e descida a Santos, que hoje esta ociosa ?

    Que incentivo é este ao uso de transporte público em que se tem de fazer múltiplas baldeações, assim como hoje esta acontecendo com os ônibus procedentes do ABC que tem que fazer no terminal Sacomã para prosseguir até o centro de S.P !?

  4. Porquê os nomes das linhas dos trens de São Paulo e região metropolitana usam nomes de pedras preciosas ? Tucano não gosta de milho ? Ah… desculpem já sei ! Tucanos adoram pedras preciosas e como nem usam trens e muito menos os horríveis ônibus cinzentos com aspecto de sujeira com o logotipo do Governo do Estado e da EMTU então fica bonitinho (para eles) darem nomes de pedras preciosas às linhas dos trens e consequentemente manterem o visual fardado em quase 9.000 ônibus de 5 regiões metropolitanas diferentes,afinal de contas são “apenas 66 empresas de ônibus que usam o azulão escuro (convencional) e/ou (nem todas!) os rodoviários de linhas seletivas que tem pintura pior ainda: cinza claro com cinza escuro (argh !)

  5. Amigos, boa noite.

    Estes problemas sao antigos conhecidos dos cidadaos e dos gestores, mas ninguem faz nada.

    Esse AEROTREM do ABC, nao tem a capavidade operacional que a regiao necessita, era muito melhor investir essa verba na CPTM, fazendo o expresso voltar e colocando trens novos.

    E depois tem outra, Sampa e uma mega metropole e como disse um amigo hoje para mim, Sampa necessita de Mega Projetos.

    Deveriam fazer um metro suspenso bem alto, igual daquela propaganda da empresa de telefonia.

    Nem conseguiram fazer o AEROTREM rodar, imagina pensarem em mega projetos.

    Nao tem luz no fim desse tunel.

    E MUITO MENOS AGUA !

    Att,

    Paulo Gil

  6. Ewerton Santos Lourenço (PNE Guarulhos) // 10 de outubro de 2014 às 13:35 // Responder

    Bom dia Internautas,

    Eu também não esperava que fosse elege o Alckmin de novo; sinceramente o povo é muito sádico e alienados. Ao invés de dar uma oportunidade para quem não administrou o Estado de São Paulo; como o Skaf entre outros milhares de candidatos ao Governo; Alckmin teve 2 décadas pra fazer São Paulo andar nos eixos, e o que fez?!?!? Naaada!
    Quanto a Mobilidade Urbana, graças aos FDP que colocaram ele pra administrar vamos ter mais problemas; alem do que passamos desde então. Eu to isento de culpa por colocar o PSBOSTA no Estado; crescemos de forma desproporcional; ha Cidades que tem uma infraestrutura de dá inveja e outras como Guarulhos que é um fiasco. Temos sim que voltar a ir para a rua e protestar; agora que passou a Copa do Mundo no que resultou tanta exaltação; só a Mídia e o Governo e mais nada. Não temos transporte decente; Segurança; Saúde e Renda; se votar no Aecio, nós vamos retornar à época do FHC. Eu mesmo; não vou dar as caras onde voto em Guarulhos; nem nos candidatos a vereador; deputado qualquer outro cargo só querem ter uma vida boa. Ter projeto de melhorar a vida da população; e algo que dificilmente eu não vejo na minha opinião sobre a possibilidade de mudanças.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: