Greve de ônibus em Mauá nesta quinta-feira

greve Mauá

Terminal de Mauá fechado por grevistas. Funcionários da Viação Cidade de Mauá alegam que nem todos receberam verbas rescisórias. Troca de empresas em Mauá gerou crise na área dos transportes

Greve de ônibus em Mauá nesta quinta-feira
Motoristas da Viação Cidade de Mauá voltaram a cruzar os braços pelo não pagamento de direitos trabalhistas
ADAMO BAZANI – CBN
O acordo intermediado pela prefeitura de Mauá, na Grande São Paulo, no último dia 11 de agosto de 2014, quando motoristas e cobradores de ônibus cruzaram os braços na parte da manhã, acabou não dando resultados, e no início da tarde desta quinta-feira, dia 28 de agosto de 2014, a população mauaense volta a enfrentar uma paralisação de ônibus.
Funcionários da Viação Cidade de Mauá cruzaram os braços mais uma vez alegando não ter recebido os pagamentos de direitos trabalhistas e verbas rescisórias, os mesmos motivos que resultaram na greve que durou meio dia em 11 de agosto. O terminal chegou a ser fechado, impedindo a circulação dos ônibus da outra empresa, Suzantur.
Pelo acordo, os pagamentos deveriam ter sido realizados até o dia 15.
Apenas uma parte recebeu os direitos trabalhistas.
Em nota, a prefeitura diz que tenta remediar a situação:
“A Prefeitura de Mauá informa que, neste momento, toda a frota de ônibus do transporte coletivo municipal está paralisada devido a greve de funcionários da Viação Cidade de Mauá. A Administração busca uma solução imediata para regularizar a situação junto ao sindicato da categoria e a empresa em questão.
Esta greve deve-se ao não pagamento das verbas rescisórias dos trabalhadores da Viação Cidade de Mauá por parte da empresa.”
Todo o impasse tem como contexto as mudanças nos transportes realizadas pela administração do prefeito de Mauá, Donisete Braga.
A Viação Cidade de Mauá, do empresário Baltazar José de Sousa, e a Leblon Transporte de Passageiros, da família Isaak, foram descredenciadas por Donisete Braga e pelo então secretário de mobilidade urbana, Paulo Eugênio Pereira, hoje candidato a depurado estadual, por supostas consultas irregulares ao sistema de bilhetagem eletrônica. A acusação não foi unanimidade nem na prefeitura de Mauá e o caso está na Justiça. Em 27 de junho de 2013, a procuradora do município, Thaís de Almeida Miana, acolheu os argumentos da Leblon de que não houve consulta irregular e recomendou uma nova sindicância, o que foi ignorado por Paulo Eugênio e Donisete Braga.
Apesar de a prefeitura ter descredenciado as duas empresas, só uma delas, a Leblon Transporte de Passageiros, foi retirada de uma só vez do sistema. Para a empresa de Baltazar, o tratamento foi diferente: a empresa começou a ser retirada gradativamente desde dezembro do ano passado, ainda estando com 17 linhas, das 49 existentes em Mauá.
Foi declarada vencedora de uma nova licitação feita pela prefeitura de Mauá a empresa de ônibus Suzantur, de Claudinei Brogliato, que à época do descredenciamento, teve como representantes em negociação com o Sintetra, o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus do ABC, David Barioni Neto, ex-executivo de Constantino de Oliveira, fundador da Gol Linhas Aéreas, e José Garcia Netto, irmão do dono do Banco Caruana, que financia ônibus para o grupo dos empresários de ônibus mineiros, no qual se enquadra Baltazar José de Sousa.
Na reunião, com a presença de Donisete Braga, segundo documento apresentado por Baltazar ao sindicato, Garcia e Barioni, na condição de representantes da Suzantur, se comprometeram a assumir todos os funcionários das linhas municipais descredenciadas da Viação Cidade de Mauá, o que segundo os trabalhadores, não ocorreu plenamente.
Hoje a Suzantur paga aluguel de uma garagem para o empresário Baltazar José de Sousa e opera, entre outros ônibus, veículos financiados pelo Banco Caruana para a Viação Estrela de Mauá, empresa fundada por Baltazar e depois presidida por David Barioni, que tentou tirar a Leblon das operações até janeiro de 2013, quando a Justiça considerou ilegal a atitude da prefeitura de Mauá de colocar a Estrela de Mauá para operar o mesmo lote da Leblon, cuja família opera nos transportes do Paraná desde 1951, mas que não pertencia ao grupo de empresários do ABC Paulista.
Em janeiro de 2013, Donisete Braga e Paulo Eugênio diziam que o melhor para Mauá era que a cidade tivesse duas ou mais empresas e defenderam a presença da Estrela de Mauá.
Quando a Leblon foi retirada, o discurso mudou. Em audiência pública na Câmara, no dia 12 de fevereiro de 2014, Paulo Eugênio disse aos munícipes que a licitação manteria dois lotes operacionais na cidade, mas dividindo o total de linhas pela metade.
Depois a prefeitura decidiu que uma empresa só operaria o sistema de 49 linhas que transporta 110 mil pessoas por dia.
A alegação para o modelo de monopólio foi que o poder público teria mais retorno financeiro.
Em entrevista ao Blog Ponto de Ônibus, no dia 04 de agosto, Donisete Braga disse estar convencido que este seria o melhor modelo para Mauá:
http://blogpontodeonibus.wordpress.com/2014/08/04/entrevista-donisete-braga-diz-acreditar-plenamente-no-modelo-de-transportes-que-sera-implantado-em-maua/
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

10 comentários em Greve de ônibus em Mauá nesta quinta-feira

  1. Tudo culpa desse prefeito donizete vendido pros empresarios
    Fora donizete braga
    #Voltaleblon

    • MARIA: DONIZETE FEZ ISSO TUDO, PORQUE ELE NAO ANDA DE ONIBUS, SÓ POR ISSO. PORQUE SE ANDASSE ELE TOMARIA OUTRAS PROVIDENCIAS E DEIXARIA A LEBLOM QUE TINHA BASTANTE ONIBUS, E NAO ATRASAVA. AGORA SAIO DE CSA COM 30M DE ANTECEDENCIA, SENAO CHEGO ATRASADA.

  2. Muito obrigado senhor prefeito Donizete Braga. Você tirou a Leblon e deixou o Baltazar. Esquzito né?
    Se Mauá está nesta crise moral e nos transportes, VOCÊ É O RESPONSÁVEL!!!!!!!!!!!!!
    VOCÊ É O PREFEITO, TEM DE RESPONDER POR TUDO O QUE OCORRE NA CIDADE!!!!!
    Se as coisas vão bem (o que vôcê não consegue fazer), você pinta de galo. Se dá M…., VOCÊ COLOCA A CULPA NOS OUTROS.
    Igual disse o internauta de cima, faz favor, vai embora de Mauá, suma.

  3. Fora Baltazar e sua corja de ladrões ,, Maua não quer mais vocês aqui.

  4. Fora Baltazar e corja do PT!!!!!!…Mauá tá falido graças á vocês!!!

  5. Aos que votaram no PT de Donisete, parabéns! Vocês merecem todo esse caos que está acontecendo!

  6. Rodrigo Aparecido Reis // 29 de agosto de 2014 às 01:33 // Responder

    Esse salafrário do Donisete “Praga” não tem jeito mesmo!! Ele e toda sua corja pensa que nós temos caras pintadas!! Desde quando esse prefeito do capeta assumiu a cadeira, nossa cidade só vem andando na contramão!!! Para começar, ele tentou colocar aquela porcaria da Estrela de Mauá para operar junto com a Leblon! Ainda bem que naquela ocasião a justiça foi feita.
    Parabéns, Donisete “Praga”! Você de fato contaminou nossa cidade! Que a ira de Deus caia sobre você e todo seu bando de vagabundos!!!!!

  7. Parabens para qurm votou no pt ainda bem m que ando de fretado.e nao passo por essa situacao. Volta leblon

  8. Bando de caloteiros safados pois meu esposo saiu da Cidade de MÁUA são seis meses e até agora nada ,estes pilantras acham que os trabalhadores não tem fámilia e conta ,e no Sindicato da Empresa em Santo André tem um pau mandado de um advogado chamado Amauri que não faz nada liga para ele nem atende fica mentindo dizendo que esta nas mãos do Juiz ,mentira eles estão ganhando é tempo pois não querem pagar os direitos do meu marido que trabalhou vinte e três anos ,acho que o Baltazar esta na merda mesmo pois ainda disse que vai pagar meu esposo em 3 vezes .

  9. O Blog Ponto de Ónibus DEVERIA PERGUNTAR AO BALTAZAR PORQUE ELES NÃO PAGAM OS FUNCIONÁRIOS QUE CAÍRAM NA BESTEIRA DE FAZER DEMISSÃO VOLUNTARIA POR DEBAIXO DOS PANOS ,SENDO QUE POR LEI PARA PAGAR SÃO 120 DIAS E ELES ESTÃO PASSANDO DISTO ,COMERAM VINTE POR CENTO DE QUEM ACORDO COMO SE OS FUNCIONÁRIOS COMPRASSEM AS VAGAS ,E QUEM SERÁ QUE FICOU COM OS VINTE POR CENTO DOS FUNCIONÁRIOS?SÓ BOBO PARA SABER QUEM FOI NÊ?

Deixe uma resposta para Joao Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: