Artigo: Reflexões sobre acidentes com ônibus em São Paulo

ônibus

Ônibus em São Paulo. Houve queda nos números de acidentes, mas situação ainda preocupa e requer reflexões sobre a conservação da frota e a qualidade de vida e de trabalho dos motoristas

Artigo: Reflexões sobre acidentes envolvendo ônibus em São Paulo
Condições de trabalho e de vida dos motoristas também devem ser consideradas para evitar ocorrências que muitas vezes resultam em morte
MARISTELA DUARTE
Em 2013, a cidade de São Paulo registrou 508 atropelamentos que resultaram em morte. Somente os ônibus urbanos foram responsáveis por 87 casos, segundo relatório emitido pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). O documento traz todas estatísticas sobre acidentes fatais de trânsito ocorridos na cidade no ano.
Já em relação aos choques – acidentes com apenas um veículo envolvido – a CET não registrou casos envolvendo ônibus, situação diferente daquela exposta sobre colisões (acidentes com 2 veículos). Das 324 colisões com mortes ocorridas no ano, sete envolveram um ônibus e uma bicicleta, 12 um carro e um ônibus e 51 foram entre ônibus e motocicletas.
No montante de todos os acidentes de trânsito com vítimas que morreram, os coletivos foram responsáveis por 11,6% dos casos, totalizando 183 acidentes. A frota de ônibus na cidade de São Paulo corresponde a 1,0% do total de veículos da cidade, com 76 mil carros.
QUEDA DO NÚMERO DE ACIDENTES FATAIS:
Em relação a 2012, o número de acidentes com vítimas fatais envolvendo veículos de transporte público diminuiu em todos os tipos de casos registrados pela CET em 2013. Considerando todos os tipos de acidentes, a queda foi de aproximadamente 15%, com a cidade registrando 182 casos em 2013.
Em relação aos atropelamentos, a diminuição foi de 12%, com a CET registrando 87 casos no ano passado. Já o número de colisões envolvendo ônibus e outros veículos caiu para 73 casos, o que significa diminuição de cerca de 10%.
CAUSAS
A má conservação de veículos e a imprudência dos motoristas são os maiores causadores de acidentes com mortes. Entre os ônibus, vale a pena avaliar a condição do veículo antes de comprar ônibus usado para evitar problemas com fiscalização e acidentes causados por falhas mecânicas. A imprudência de motoristas engloba diversos fatores, como:
• Cansaço;
• Consumo de álcool e outras drogas;
• Remédios;
• Excesso de velocidade;
• Desrespeito às leis de trânsito;
• Direção ofensiva.
Vale ressaltar que nem todos os acidentes são causados por imprudência, uma vez que fatalidades acontecem. No entanto, os motoristas de ônibus devem sempre prestar maior atenção ao trânsito, uma vez que além de sua própria vida, podem colocar em risco a integridade física de dezenas de passageiros, e em colisões com veículos menores e mais frágeis, como motocicletas, levam “vantagem” por seu tamanho e peso.
A situação do transporte público em São Paulo gera inúmeras discussões, como a não obrigatoriedade do uso do cinto de segurança por parte dos passageiros e também a superlotação, que pode distrair o motorista e aumentar o risco de acidentes.
Fonte de dados:
http://www.cetsp.com.br/media/296383/anuaisfatais2013b.pdf
Por Maristela Duarte, estudante de Jornalismo – Casper Líbero – São Paulo/SP, entusiasta do setor de transportes de passageiros

1 comentário em Artigo: Reflexões sobre acidentes com ônibus em São Paulo

  1. Esqueceram de colocar nas estatísticas a utilização de celulares por parte de alguns condutores, que já flagrei nas linhas que alimentam a Av. Matteo Bei…em direção ao terminal S. M., e que poucos usuários não anotam e nem denunciam. Aqui onde moro em S. André não é diferente…isso é lícito?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: