Bens da Busscar não foram revertidos para trabalhadores que recebem esclarecimentos na próxima terça-feira

ônibus

Ônibus da Busscar. Em agosto, com a reunião dos credores, futuro da encarroçadora que já foi uma das maiores do País será definido novamente. Vendas de bens não se reverteram aos trabalhadores. Foto: Adamo Bazani

Bens da Busscar não estão sendo revertidos para os trabalhadores
Sindicato diz que proposta de pagamento com ações não traz segurança à categoria
ADAMO BAZANI – CBN
Na próxima terça-feira, dia 22 de julho de 2014, o Sindicato dos Mecânicos de Joinville vai realizar reuniões com os trabalhadores que atuaram na Busscar, que já foi uma das maiores encarroçadoras de ônibus do Brasil, para esclarecer o novo plano de recuperação da fábrica, que chegou a ter falência decretada em 2012 e anulada pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em novembro de 2013.
O novo plano foi publicado no dia 20 de junho e prevê que para a retomada das atividades a Busscar tenha capital de giro de R$ 105 milhões.
Segundo a entidade trabalhista, a venda da empresa Tecnofibras, do grupo da Busscar, de bens não utilizados e a entrada de novos investidores são alternativas para conseguir este valor.
O processo de recuperação determina que os trabalhadores recebam em até 12 meses seus direitos.
Mas até agora, o que foi vendido não se reverteu para quem era funcionário da empresa, diz o sindicato.
O dinheiro é usado preferencialmente para capital de giro e para uma posterior falência caso a recuperação não dê certo, como ocorreu nas últimas tentativas.
Também são credores da Busscar o grupo de garantia real -os bancos -, o poder público por impostos e fornecedores.
A estimativa é que contando todos os débitos, inclusive impostos, a Busscar tenha dívidas de R$ 1,8 bilhão.
Em nota, o sindicato dos mecânicos de Joinville diz que a assembleia geral dos credores, que podem ou não aceitar o plano de recuperação, vai determinar os rumos da empresa.
“ A assembleia geral de credores, que definirá o futuro da Busscar, será no dia 19 de agosto no Centreventos Cau Hansen a partir das 14 horas. Mais uma vez, os credores trabalhistas, quirografários e de garantia real votarão a favor ou contra o Plano de Recuperação da Busscar Ônibus, que já foi uma das maiores fabricantes de carrocerias do país. Os trabalhadores habilitados a votar são os que participaram da última assembleia de 2012.”
O sindicato ainda diz que a proposta de os trabalhadores receberem pagamento com ações da empresa não pode ser considerada a melhor, já que os papéis estão desvalorizados.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Bens da Busscar não foram revertidos para trabalhadores que recebem esclarecimentos na próxima terça-feira

  1. Fazem mais de 6 meses que a falência foi cancelada pela justiça estadual de SC e como até agora NADA foi produzido e a indústria está gastando cerca de R$300.000,00 por mês na manutenção do pátio e vigilância do patrimônio (saiu matéria na data de hoje 19/07/14 no jornal impresso AN – A Notícia, do grupo RBS TV) confirmando a necessidade de R$ 105 milhões de reais para dar partida ao seu projeto de reestruturação.
    A reunião dos credores se dará no CENTREVENTOS Arena Joinville, um elefante branco da cidade que é usado poucas vezes por ano! Mais uma fantástica obra da prefeitura inaugurada há 14 anos atrás. No dia 19/08/14 a partir das 9 da manhã os credores se reunirão! Quem sabe nesse dia apareçam os chineses que estão de “olhos abertos” nessa fantástica oportunidade de entrarem no Brasil. A empresa chinesa BYD não ficará com a Busscar pois já anunciou a construção de uma fábrica de ônibus na cidade de Campinas, terra do saudoso Quércia! Porém há outras 2 chinesas que ainda não escolheram cidade e que vêem nesta oportunidade uma grande possibilidade de operarem até mesmo antes da entrada da BYD anunciada recentemente pelo ninho tucano em SP. E depois dos mais de 4.000 médicos (?) cubanos pelo visto está agora havendo a invasão chinesa! A nossa distinta e querida presidentA tão ovacionada pelos torcedores no jogo de abertura da Copa do Mundo em 12/06/14 anunciou recentemente a entrada de “mais uma” fabricante de automóveis e que vai se instalar na cidade de JACAREÍ-SP Já não temos fabricantes de carros demais tchê ? HOJE fabricante de carros não é sinônimo mais de grandes frentes de emprego! Foi-se o tempo que o setor automobilístico era um grande empregador. Hoje quasae tudo está robotizado e nem por isso o preço dos automóveis caiu tanto e nem mesmo a qualidade melhorou tanto pois observa-se constantes chamados de recall de tempos em tempos e isso que há casos que os recall são feitos só quando ocorre algum acidente sério.

  2. Eu acho que seria a hora certa para a busscar voltar a fabricar carrocerias, pois muitas empresas estão renovando suas frotas, como exemplo são paulo, muitos carros do serviço municipal está com ou quase 10 anos de uso. Se a busscar fizesse um “esquema” ela com certeza conseguiria resolver sua situação negociando com seus credores e propondo um parcelamento da divida.

  3. Amigos, boa noite.

    Qualquer empresa na situação de falida, não há muita perspectiva de dar a volta por cima não, por “n” motivos.

    Outra questão, que deve ser considerada, é que o parque fabril da Busscar, muito provavelmente
    está obsoleto.

    E nós dias de hoje, com certeza é mais rápido e prático montar uma planta nova, vejam o exemplo da Comil, a planta de Lorena já está produzindo.

    É mais fácil uma montadora obter uma farta isenção do município de “Cururú do Brejo Preto”,
    do que adquirir esse passivo problemático.

    Gente, o mundo mudou; lembrem-se o homem pisou na lua em 1969.

    Como a corda sempre arrebenta do lado do barbante, os ex colaboradores serão os únicos prejudicados, pois não possuem “cash” para suportar o sufocamento causado pela inércia burocrática do Brasil.

    A burocrácia só não sufoca as obras faraônicas, muitas das quais despencam na cabeça dos trabalhadores também, afinal …

    Lembram do slogam ?

    O tempo passa, o tempo voa e a poupança continua numa boa.

    E nesse tempo todo que já passou até hoje e o que ainda vai passar inerte, quiça os netos dos colaboradores receberão sua herança.

    Alguém duvida ????

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: