São Paulo recebe mais faixa de ônibus e corredor é interditado

ônibus

Ônibus urbano em São Paulo. Zona Norte de São Paulo recebe mais 300 metros de faixas exclusivas para ônibus. Prefeitura agora corre para cumprir metas em relação a corredores. Foto: Adamo Bazani.

Zona Norte de São Paulo recebe mais 300 metros de faixas exclusivas para ônibus
Já parte de corredor de ônibus da Avenida Rio Branco vai ser interditado para obras
ADAMO BAZANI – CBN
Nesta segunda-feira, dia 16 de junho de 2014, a cidade de São Paulo recebe mais 300 metros de faixas exclusivas para ônibus.
O espaço vai funcionar na zona Norte, na Rua Dr. Carlos Bastos Aranha.
Os ônibus têm prioridade no sentido bairro da via, entre a Avenida Antônio Cesar Neto e a Rua Irmã Emerenciana, de segunda a sexta-feira, das cinco da tarde às oito horas da noite.
De acordo com a CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, pela via passam diariamente sete linhas de ônibus, no sentido bairro, onde está a nova faixa, que transportam 32 mil passageiros.
INTERDIÇÃO DE CORREDOR DE ÔNIBUS:
Já na Avenida Rio Branco, na região central de São Paulo, a prefeitura interdita a partir das nove horas da manhã deste domingo um trecho do corredor de ônibus.
A interdição é entre a Avenida Ipiranga e a Rua Helvétia.
As obras devem durar 90 dias e são para a colocação de um pavimento mais adequado para veículos de grande porte e peso maior, como os ônibus.
Neste período, o passageiro deve estar atento. Os ônibus que normalmente trafegam à esquerda, vão utilizar a faixa exclusiva que fica à direita.
PREFEITURA CORRE CONTRA O TEMPO PARA METAS DE CORREDORES:
Com este novo trecho de faixa exclusiva, desde janeiro do ano passado, foram implantados na Capital Paulista, 335,2 quilômetros de faixas exclusivas para a ônibus. Antes, a cidade tinha 105 quilômetros de faixas exclusivas, totalizando agora 440,2 quilômetros destas vias que priorizam o transporte coletivo.
Em relação aos corredores, espaços considerados mais adequados para os veículos de transporte coletivo, a malha na cidade de São Paulo é de aproximadamente 120 quilômetros em dez ligações.
O prefeito Fernando Haddad prometeu durante a campanha construir mais 150 quilômetros de corredores, boa parte nos padrões BRT – Bus Rapid Transit, que são mais modernos. Hoje a cidade de São Paulo só tem uma ligação com os conceitos de BRT, que é o Expresso Tiradentes.
Após a aprovação mesmo com modificações em relação ao texto original, em segunda votação, do PL 017/2014, que prevê o alargamento de 66 vias para a construção dos corredores de ônibus, a prefeitura de São Paulo corre contra o tempo para o cumprimento da meta.
Ainda falta o TCM – Tribunal de Contas do Município – aprovar definitivamente a licitação de 128 quilômetros, muitos dos quais já projetados desde a gestão de Gilberto Kassab e outros já incluídos na atual meta. O TCM, segundo o prefeito Haddad, já aprovou as licenças ambientais. Mas o órgão quer detalhes das fontes de financiamento e do modelo de licitação.
Além disso, há uma polêmica que se arrasta na Justiça desde 2011.
Em abril deste ano, o desembargador Alexandre Jorge Carneiro da Cunha Filho, do Tribunal de Justiça de São Paulo, atendeu pedido do promotor Ismael Lutti, do Ministério Público do Estado de São Paulo sobre a Resolução 237/97 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Com base nesta resolução, prefeitura e Cetesb – órgão estadual – entraram num acordo para que os licenciamentos ambientais de intervenções dentro da cidade sejam concedidos pelo poder público municipal. Para o MPE, a resolução é inconstitucional, já que os licenciamentos, na visão do promotor, devem ser concedidos pelo Estado pelo fato, dentre outros, de que mesmo as obras sendo dentro da Capital podem trazer impactos em outros municípios. O caso agora deve ser analisado pelo STJ – Superior Tribunal de Justiça. A polêmica pode atrasar ao menos 150 grandes obras, entre elas:
– Corredores de ônibus: Capão Redondo/ Campo Limpo/ Vila Sônia, Belmira Marin, Itaquera -Harry Dannenberg-São Teodoro, Leste 1, Leste 2, Sul 1, Sul 2, Itapecerica, Agamenon/Baronesa.
– Monotrilho: Linha 15 Prata, Linha 17 Ouro
– Terminais e Garagens de Ônibus: Terminal Baronesa, Terminal Pinheiros, Gato Preto, Terminal Anhanguera, Terminal Jardim Ângela e Terminal Parelheiros.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
Sobre estes anúncios

5 comentários em São Paulo recebe mais faixa de ônibus e corredor é interditado

  1. Vamos Haddad agiliza logo essas licenças ambientais meu filho,isso ja esta atrasado demais promessa e divida pra populaçao.

  2. Amigos, bom dia.

    Falando em Expresso Tiradentes, alguem tem os numeros desse corredor ?

    – Ele esta sendo bem aproveitado ?

    – Ele trouxe algum resultado ?

    – Mais linhas nao podem trafegar sobre ele ?

    – Qual e a velocidade media no Expresso Tiradente ?

    – Quantas linhas trafegam sobre ele.

    Caso nao tenha um post especifi o sobre este corredor, sugiro faze-lo

    Caso haja, por favor mandem o link.

    Ou se alguem tiver as respostas e quiser complementar, sera legal.

    Att,

    Paulo Gil

    • Paulo Gil, boa tarde

      Pelo equipamento instalado para o Expresso Tiradentes funcionam as linhas:
      5105 – Terminal Mercado/Terminal Sacomã e
      5109- Terminal Mercado/Terminal Vila Prudente

      Não sei se a ligação ao terminal São Mateus ainda funciona nos horários de Pico.

      Quanto a qualidade de serviço, sua nota na última pesquisa foi superior a do Metro e do
      Corredor ABD-SP

      Quanto a velocidade, é o único que mantem a média ideal estabelecida.

      • Jair, boa noite.

        Valeu sua atencao e informacoes.

        Entendo que mais linhas poderiam utilizar esse coredor.

        Muito obrigado.

        Att,

        Paulo Gil

  3. LEDRAJ SARCE DOPRA // 16 de junho de 2014 às 04:03 // Responder

    Eu acho que deve construir o Terminal Guaianazes e deixar o Terminal Corinthians Itaquera a metade para fazer a Rodoviaria de Itaquera.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: