Ônibus de Curitiba e região metropolitana emitem 61,7% menos que o limite da legislação brasileira

ônibus

Ônibus zero km adquirido pela Leblon Transporte de Passageiros em 2013, operadora entre as cidades de Fazenda Rio Grande e Curitiba. De acordo com a Urbs e com a Petrobrás, frota de ônibus da capital paranaense e dos municípios que integram a RIT teve média de emissão de poluição 61,7% menor que o estabelecido pela legislação brasileira. Manutenção em dia e renovação da frota explicam resultados positivos, de acordo com os técnicos do Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados de Petróleo e Gás Natural. Foto: Lucas Pereira.

Ônibus da RIT poluem 61% menos que o limite da legislação
Renovação de frota e manutenção em dia explicam o resultado
ADAMO BAZANI – CBN
Os ônibus municipais que servem Curitiba e os intermunicipais que atendem as cidades vizinhas e prestam serviços na RIT – Rede Integrada de Transportes estão poluindo cada vez menos.
Segundo a Secretaria Municipal de Comunicação Social de Curitiba, a emissão de poluentes pelos 1 mil 930 ônibus em operação na RIT durante todo o ano passado teve uma média ponderada de 0,64 m¹, sendo que o admitido pela legislação brasileira é de 1,68 m¹. Isso significa que a média de poluição gerada pelos ônibus na capital paranaense e em 13 cidades vizinhas é 61,7% menor que o limite previsto em lei.
De acordo com nota da secretaria, a unidade “m¹” é um valor de referência em medições de opacidade da fumaça e revela a quantidade de luz absorvida pela fumaça num espaço de 430 milímetros entre um ponto que emite luz e outro que recebe a luz.
A Urbs – Urbanização Curitiba S.A., que gerencia o sistema, e as empresas de ônibus participam do Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados de Petróleo e Gás Natural em parceria com a Petrobrás.
Os 1 mil 930 ônibus da frota foram analisados ao longo de todo o ano de 2013 em 5 mil 688 medições. Deste total de frota, 196 ônibus foram reprovados na primeira avaliação.
As empresas foram notificadas e obrigadas a fazer os ajustes técnicos necessários. No segundo teste, de acordo com a secretaria, todos os 196 ônibus foram aprovados.
Por dia útil são realizados em média 30 testes com o uso de computadores e programas específicos para medições.
O computador avalia o nível de emissões em diferentes situações operacionais:
– com o ônibus apenas com o motor ligado
– com o ônibus em aceleração gradativa
– com a rotação do motor próximo ao máximo adequado.
A renovação da frota de Curitiba e das empresas das cidades vizinhas, com ônibus que hoje seguem os padrões de emissão de redução Euro V, que são mais severos, e manutenção da frota, mesmo com tecnologia mais antiga, são os principais pontos que explicam os resultados conforme a Urbs e a Petrobrás.
Apesar de ser um importante meio para fiscalizar a frota e reduzir os índices de poluição, interferindo na qualidade de vida dos cidadãos, o programa da Petrobrás só é aderido por onze cidades brasileiras.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

2 comentários em Ônibus de Curitiba e região metropolitana emitem 61,7% menos que o limite da legislação brasileira

  1. a como seria bom a leblom volta a sircular pelas ruas de maua e saice essas carrossas do baltazar junto com ela o donizete braga fora PT

  2. Amigos, bom dia.

    Quais as outras 10 cidades ?

    Qual sera o indice dos buzoes de Sampa ?

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: