Corredor ABD com velocidade superior a SP. Dilma vem a região anunciar recursos para Mobilidade

ônibus

Ônibus “superarticulado” no Corredor Metropolitano ABD. Velocidade média do corredor é de 21 quilômetros por hora, superior à desenvolvida nos corredores da Capital Paulista. Dilma vem ao ABC na segunda-feira anunciar verbas para Mobilidade Urbana. Foto: Adamo Bazani.

Corredor de ônibus no ABC tem velocidade superior aos corredores na Capital
Média de São Paulo é de 15 km/h. No Corredor Metropolitano ABD alcança 21 km/h
ADAMO BAZANI – CBN
Com a implantação de mais de 100 quilômetros de faixas para ônibus na Capital Paulista, ganhou força a discussão de como a criação de espaços exclusivos aumentam a velocidade e a eficiência dos transportes públicos.
De acordo com estudo da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, em média, os ônibus conseguiram circular 30% mais rapidamente pelas faixas, o que reduziu o tempo de viagem dos passageiros do transporte público.
Só num dos trechos do Corredor Norte-Sul, a velocidade aumentou 108% passando de 13,23 quilômetros por hora para 27 quilômetros por hora.
Esta velocidade não é a mesma em todas as faixas de São Paulo, mas houve ganhos para o transporte coletivo em praticamente todos os trechos.
Apesar dos planos de São Bernardo do Campo e de Santo de instalarem cada uma 13 espaços exclusivos e do Plano Regional de Mobilidade do Consórcio Intermunicipal, a região do ABC está ainda muito atrasada em relação à prioridade do transporte coletivo sobre pneus, que tem as vantagens de baixo custo operacional, rápida implantação e a chamada “capilaridade”, isto é, faixas e corredores podem ser colocados nas mais diversas regiões, inclusive onde não é possível implantar metrô ou outros modais ferroviários.
Mas é no ABC Paulista que está um dos corredores de transporte público mais rápidos da região metropolitana.
O Corredor ABD, entre São Mateus, na zona Leste de São Paulo, e Jabaquara, na zona Sul da Capital Paulista, passando por Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema, além da extensão entre Diadema e Brooklin (zona Sul de São Paulo) tem velocidade média de 21 quilômetros por hora. A informação é da operadora Metra.
Ao todo, o corredor, contando com o prolongamento até o Brooklin, tem 45 quilômetros de extensão e atende a 7,5 milhões de passageiros por mês em 13 linhas. Nem todos os trechos são exclusivos, o que impede de a velocidade ser maior.
Mesmo assim, a velocidade do corredor no ABC Paulista é maior que a média dos corredores (e não faixas) de São Paulo.
A capital possui 130 quilômetros de corredores com velocidade média de 15 a 18 quilômetros por hora.
A prefeitura considera como ideal média de 25 quilômetros por hora.
Mas os atuais corredores de São Paulo são do estilo antigo e não possuem embarques facilitados, com estações e pagamento da tarifa antes da chegada do ônibus, e não permitem ultrapassagem, evitando longas filas nas paradas. A exceção é do Expresso Tiradentes, o antigo Fura Fila, onde a velocidade média dos ônibus chega a 40 quilômetros por hora: menos tempo de parada por causa do pré-embarque (pagamento antecipado da passagem) e total separação dos demais veículos explicam o bom desempenho.
O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, prometeu para até 2016, 150 quilômetros de corredores, a maior parte do estilo mais moderno, BRT – Bus Rapid Transit.
O corredor metropolitano ABD poderia ter ganhos maiores ainda se houvesse investimentos do poder público para modernizá-lo. Apesar da eficiência e da aprovação dos passageiros que ultrapassa a do metrô, ainda existem alguns gargalos, como falta de pontos de ultrapassagem e a existência de paradas antigas, ainda de 1988, quando o corredor foi inaugurado e o embarque nos trólebus e ônibus era feito pela porta de trás.
DILMA VEM AO ABC ANUNCIAR INVESTIMENTOS:
Na segunda-feira, dia 19 de agosto, a presidente Dilma Rousseff, deve vir ao ABC Paulista anunciar a liberação de verbas federais para o Plano de Mobilidade elaborado pelo Consórcio Intermunicipal.
O encontro será com os sete prefeitos da região no Paço Municipal de São Bernardo do Campo.
As propostas do Consórcio foram entregues à Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, no dia 26 de abril.
Foram definidos seis eixos para investimentos, com prioridade para três.
De acordo com o Consórcio, o foco dos investimentos serão espaços exclusivos para ônibus e obras viárias para a ampliação da capacidade para carros.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

11 comentários em Corredor ABD com velocidade superior a SP. Dilma vem a região anunciar recursos para Mobilidade

  1. Amigos, boa noite.

    O Buzão feio esse da foto com saia nas rodas.

    Arghhhhhhhhh

    Tudo previsível.

    Não precisamos de investimentos, precisamos é de cérebro e trabalho.

    Eliminem os semáforos do corredor ABD (implantem Kit túneis) reduzam o número de paradas ou
    intercalem Linha par para em ponto par e linha impar para em ponto impar, garanto que ficará
    um verdadeiro metrôbus.

    Não adianta investir se continuarem a fazer as mesmas besteiras de sempre..

    Vejam o corredor de Uberlândia, o filme já está postado.

    Att,

    Paulo Gil.

    • Quanto as paradas acredito que elas estejam bem distribuidas com uma distancia ideal entre elas. O problema são os inumeros cruzamentos com semáforos fora de sincronia. O onibus para no ponto, aguarda o embarque e desembarque, sai e para na próxima esquina no farol. Aí segue viagem, para em outro farol, para depois parar no próximo ponto e assim sucessivamente. Outra coisa que está atrasando as viagens e consequentemente diminuindo a velocidade média, é que os onibus atualmente contam com apenas 01 validador e 01 catraca no embarque e antigamente eram duas, uma ao lado da outra, o embarque era bem mais rápido.

      • Lccnunez, boa noite.

        Pois é ainda usam catracas e validadores internos nos Buzões, isso que é atrado.

        E o pior se com duas funcionava melhor, tiraram uma para ficar pior.

        Isso é falta de comando.

        Enquanto tivermos essas (IN) gestoras, tamo frito.

        Att,

        Paulo Gil

  2. se o corredor é praticamente 100% segredado, a metra é a única operadora pq a velocidade só é de 21km/h ?? e se o corredor esta praticamente repotencializado pq a metra comprou 30 superarticulados diesel e aposentou 22 trólebus???

    esses superarticulados ñ deveriam ser elétricos?? em 2012 tb ouve tb uma grande contra de ônibus 15m diesel…

    • Alexsandro, boa noite.

      No mundo capitalista ônibus elétrico não dá lucro, por isso que a Metra aposentou 22 trólebus, afinal ela não é instituição de caridade.

      Uma peça de Mercedes tem em qualquer esquina e a empresa tem um monte deles.

      Agora se ela tem alguns tróleibus, sãopeças mais técnicas e ela tem poucos tróleibus ai as peças saem mais caras e vc já viu pé.

      Matematicamente a solução é aposentar os trólebus e substituí-los por Diesel.

      É igual Buzão a gás e a Etanol, enquanto o gás for chôcho e o etanol for caro e consumir mais, será sempre esse oba oba, enquanto tem um patrocinador que tem verba para queimar literalmente, aparece uma meia dúzia de três ou quatro.

      Mas na matemática pura Buzão a gás e a etanol é furada, pois é prejuízo na certa; ainda mais com a tarifa sem aumento.

      Essa é a real o resto é fantasia.

      Att,

      Paulo Gil

  3. As ideias do Paulo Gil são muito boas! Pego ônibus no Ferrazópolis até o Jabaquara, e 17km são feitos em 50minutos (0,83h) Daí 17 / 0,83 = 20,5km/h, a informação da metra está correta!
    Se houvesse pré-embarque, melhoraria muito! Há espaço para colocarem tubos como em Curitiba! No horário de pico, as viagens são feitas em 1 hora e 10 ou até 1 hora e meia!

    • Alexando, boa noite.

      Muito obrigado.

      Assista o filme do corredor de Uberlânida, você vai gostar; bacana mesmo.

      A turma de Sampa é tão ruim que nem copiar sabe.

      Abçs,

      Paulo Gil

      • OI amigo Paulo Gil, depois de você tanto me sugerir, eu procurei o seguinte video:
        http://www.youtube.com/watch?v=IYYGMJH9tgE
        Acho que é o que você está falando!
        Adorei, é um corredor com muitas ideias, e fiquei com dor no cotovelo ao ver aquelas estações com pré-embarque!!!
        Pelo que vi, falta planejamento e plano diretor em São Paulo!
        Vamos conversando e ideias trocando!!!

      • Alexandro, boa tarde.

        Viu, sabia que você ia gostar.

        Aliás, não tem como gostar.

        Eu só não utilizei mas vi e fotografei uma das estações funcionando ao vivo e a cores,
        muito legal mesmo.

        Valeu, assim todo mundo pode ver.

        Tamos por aqui no trecho.

        Att,

        Paulo Gil
        “Buzão e Emoção essa é a nossa Paixão”

  4. Primeiro temos que distinguir “corredor” de “faixa” para fazer essa comparação do título. É claro que os corredores do ABD são mais rápidos, ja que o únido corredor de ônibus de SP é o Expresso Tiradentes. O tal passa-rápido não passa de faixas semi-exclusivas de ônibus com interferência de semáforos, carros e motos. Isso porque não é exclusivo ja que os taxis também tem acesso. A idéia que tenho de corredor de ônibus é o Expresso Tiradentes.
    Segundo, elevar o serviço de ônibus ao “status” de metrô passa a ideia de que o sistema ferroviário é eficiente por ser ferroviário. Ele é eficiente porque ninguém interfere na operação dos trens, não há concorrência de espaço. É só o trem e o trilho. A capacidade de carga do trem não conta por ser uma categoria diferente do ônibus.
    Espero que ano que vem a VCD compre um grande lote desses superarticulados em substituição aos O400s.

  5. Amigos,
    O corredor ABD foi desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo, e pelo texto acima lí que foi inaugurado em 1988. Gostaria de saber quanto tempo demorou entre a ideia e a viabilização do projeto, só para comparar com o que acontece hoje. Alguem saberia informar…
    obrigado

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: