Ibrava estuda ter planta no Nordeste

ônibus

Micro-ônibus Ibrava, muito usado por cooperativas de transportes em São Paulo. Empresa estuda unidade no Nordeste e ampliar a gama de modelos. Foto: Facebook Ibrava

Ibrava pode ter fábrica de carrocerias em Capina Grande
Empresa especializada em ônibus de pequeno porte, já fez um trólebus, e quer expandir os negócios para o Nordeste
ADAMO BAZANI – CBN
A Ibrava – Indústria Brasileira de Veículos Automotores, que produz carrocerias de ônibus, em especial de micros, estuda expandir os negócios para o Norte de Nordeste do País.
Com a perspectiva de crescimento do setor de ônibus por causa das obras de mobilidade, muitas motivadas pela Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016, além de licitações que devem obrigar renovações de frota, a empresa não quer perder a oportunidade.
Nesta semana, executivos da encarroçadora, que chegou a fazer um trólebus para o sistema da cidade de São Paulo e tem vários micro-ônibus usados pelas cooperativas de transportes da Capital Paulista, estiveram reunidos com o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia, e o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues.
O poder público ofereceu uma série e incentivos para a companhia instalar uma planta na cidade.
A Ibrava foi fundada em 2009 e tem sede na cidade de Feliz, no Rio Grande do Sul, a 80 quilômetros de Porto Alegre. A área total da unidade é de 60 mil metros quadrados, sendo 17 mil metros de área construída. Esta planta não deve ser desativada.
Com mais uma unidade fabril, a Ibrava quer não só expandir os negócios, mas o portfólio, com ônibus convencionais, de maior porte.
A cidade de Campina Grande se comprometeu a doar o terreno e o governo do estado a desonerar impostos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em Ibrava estuda ter planta no Nordeste

  1. Amigo Adamo, em meados de 2009/2010, executivos da Empresa Ibrava estiveram presentes em várias Cooperativas de São Paulo, inclusive a nossa, onde foram vendidas ações da mesma para capitalização de recursos no projeto de construção da fábrica. Essas ações foram negociadas e descontados de nossas prestações de conta (remissões). Portanto, por várias vezes foi solicitado a diretoria da Novo horizonte documentos de compra destas ações sem sucesso, ações estas que deveriam ser ao portador. Gostariamos de sua intercessão junto a Fabrica e que ela nos explicasse aonde poderemos obter tais ações.
    Abraços,
    Afonso

  2. Lembrando ao amigo, que a recusa da entrega destes documentos está caracterizando mais um grande GOLPE no curriculum desta Diretoria que são credores de gravissimas suspeitas de corrupção dentro de nosso seguimento de transportes. Em breve estarei colocando ao conhecimento de todos os descontos que eram realizados em nossas remissões.
    Abraços,
    Afonso

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: