Prefeitura de São Paulo vai gastar R$ 56 mil para avaliar novos pontos

ônibus

Abrigo novo de ônibus em São Paulo. Passageiros reclamam da falta de espaço e da proteção contra a chuva e o sol. Prefeitura contratou fundação para avaliar os novos equipamentos. Marcio Staffa

Avaliação de novos pontos de ônibus vai custar R$ 56 mil à Prefeitura de São Paulo
Consultoria foi contratada depois de reclamações constantes de passageiros
ADAMO BAZANI – CBN
Os novos 560 pontos e abrigos de ônibus já trocados em São Paulo, de um total de 6500 abrigos e 12500 totens que deve ser instalados até 2016, não têm agradado os passageiros que garantem: preferem os abrigos antigos, como os de concreto quer eram feitos pela CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos entre os anos de 1950 e 1990.
Após várias reclamações, a Prefeitura de São Paulo publicou no Diário Oficial do Município a contratação da Fundação Carlos Alberto Vanzolini que vai fazer auditorias na qualidade dos pontos e abrigos e verificar se eles são realmente adequados aos locais onde estão instalados e se dão conta da demanda. Esse serviço vai custar R$ 56 mil aos cofres públicos.
O design dos novos pontos é moderno e limpo, mas a cobertura de vidro e a falta de proteção lateral têm gerado desconforto aos passageiros, que reclamam da exposição ao sol e à chuva.
Os pontos foram elaborados e têm sido instalados pelo consórcio Otima, formado pela Odebrecht Transporte, APMR Investimentos e Participações, Kalitera Engenharia e Rádio e TV Bandeirantes.
Os custos para a instalação dos novos pontos são de responsabilidade do Consórcio Otima que, em troca, pode explorar por 25 anos publicidade nos espaços. A licitação foi realizada pelo então prefeito, Gilberto Kassab, no ano passado.
Dois 12500 totens e 6500 abrigos previstos até 2016, 1800 unidades devem ser substituídas neste ano.
O instituto Fundação Vanzolini vai verificar como tem sido a implantação dos pontos e se os materiais utilizados são adequados para bloquearem Raios Ultra-Violeta, se possibilitam proteção térmica e se os vidros nos pontos oferecem segurança ao passageiro.
O Consórcio contratou o Instituto Falcão Bauer que aprovou os materiais.
A Prefeitura também disse que os abrigos atendem às exigências de conforto e segurança e que a contratação da Fundação para avaliação dos pontos e abrigos tem o objetivo de aperfeiçoar os equipamentos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Adamo Bazani, esses pontos são uma tremenda BOSTA, uma grande PORCARIA. Os MELHORES pontos são os de concreto, sem sombra de dúvidas. Agora, gastar mais de 56 lil reais, pra consultar o quê!? Esse Gilberto Kassab foi um PÉSSIMO Prefeito e o Haddad é a CONTINUAÇÃO. Eta dinheiro público jogado fora. Vão todos eles se catar.

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia

    NOoooooooooooooooooooooossa!

    Que que é isooooooooooooooooo ?

    Esses R$ 56.000,00 são meus por direito, pois eu já havia feito a avaliação aqui no Blog e dito
    que estes pontos eram uma porcaria.

    PMSP/SMT/SPTrans, consultoria para avaliar o que já se sabe.

    Tenham a santa paciência, peçam para sair, entreguem o bastão, assim não dá.

    Essa foi literalmente um chute no saco!

    Uma pergunta:

    Qual a formação do Sr. Prefeito, mesmo ?

    Artes plásticas ????????

    Att,

    Paulo Gil

  3. Uma vergonha gastar tudo isso pra poder somente avaliar?E piada ne Haddad so pode,esses pontos sao um lixo nao devem ser de vidro e devem ter proteçao lateral,vejo varios desses em avenidas de Sp a propaganda que fica ao lado nao adianta pois fica escuro o ponto do mesmo jeito,e do que adianta no centro ter esses pontos se em bairros sao pedaços de madeira socadas no chao?Responda sr prefeito.

  4. marcelo santos disse:

    Fizeram de propósito para contratar uma auditoria, que no mínimo deve pertencer a algum ”cumpanheiro” do partido…
    Já fizeram coisa parecida em Santos, mas com a coleta de lixo.

  5. Ronin disse:

    Eu moro em bairro bem afastado do Centro e nas vias que transitam ônibus os pontos já foram trocados. Que malas! Esses caras não andam de ônibus; quem é usuário de coletivos não reclama.

Deixe uma resposta