PAESE custa R$ 500 mil em média por mês aos sistemas de transportes

ônibus

Ônibus em São Paulo. PAESE representa despesas médias de R$ 500 mil por mês. Boa parte poderia ser evitada se empresas fossem melhor gerenciadas e não registrassem tantas greves e se o número de defeitos na CPTM e no Metrô fosse menor. Foto: Adamo Bazani

PAESE custou cerca de R$ 2,5 milhões aos sistemas de transportes
Operação é acionada quando há greves de ônibus ou problemas nos trens da CPTM e do Metrô
ADAMO BAZANI – CBN
Quando há problemas nos trens da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, o que ocorre com frequência, no metrô e em casos de greve de ônibus na Capital Paulista, para amenizar os problemas, a SPTrans – São Paulo Transportes aciona a chamada operação PAESE – Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência.
O sistema é considerado essencial para evitar os prejuízos ao deslocamento dos passageiros.
Mas estes problemas representam custos a mais para os sistemas de transportes, com recursos tanto saindo da prefeitura como do Governo do Estado. Alguns destes custos poderiam ser evitados se houvesse, por exemplo, uma melhor manutenção dos trens em São Paulo ou se as empresas de ônibus tivessem uma melhor gestão, evitando, por exemplo, atrasos nos pagamentos aos funcionários, que normalmente motivam as greves.
Em média, o sistema PAESE representa um gasto mensal de cerca de R$ 500 mil. Até a semana passada. segundo a SPTrans, o PAESE entrou na conta de remuneração às empresas somando R$ 2 milhões 272 mil 137
É o que revelam dados sobre os balanços financeiros da SPTrans, gerenciadora do sistema de São Paulo.
O dado mais recente consolidado disponível .
Em maio, no Relatório de Receitas e Despesas do Sistema de Transporte Coletivo, os valores pagos pela operação do sistema PAESE foram de R$ 497 mil 60 reais e 32 centavos.
Em abril, o PAESE aprece no item de despesas do sistema somando R$ 486 mil 834 e 26 centavos.
Mas no mês de março, a remuneração das empresas pelo PAESE foi de R$ 1 milhão 79 mil 7 e 67 centavos.
Em janeiro e fevereiro os custos com o PAESE foram de cerca de R$ 300 mil.
São dados de despesas que poderiam ser menores se os sistemas de transportes fossem mais eficientes e não apresentassem tantos problemas.
Os grandes valores do PAESE na área de despesas da SPTrans seriam os custos da ineficiência?
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

11 comentários em PAESE custa R$ 500 mil em média por mês aos sistemas de transportes

  1. Estes custos adicionais que a Sptrans tem, teria que ser cobrados das empresas ocasionadoras da situação.
    Afonso

  2. Eu queria saber quem foi o iluminado que conseguiu impor esta idéia de que 10 ônibus substituem 10 trems. Quando o sistema ferroviario tem uma avaria, as empresas colocam um mínimo de ônibus para cobrir esta falha. Mas as as vans e peruas colocam toda a sua força. E o povo paga uma passagem de 10 a 20 Reais pela passagem normal de 3 Reais. Só mesmo um picareta de um secretario de tranportes como o Jurandir para dizer que isto resolve. E não querem que o povo se manifeste? O Xuxu vai gastar dinheiro a toa, para não se reeleger.

  3. O Governo precisa equacionar direito as linhas noturnas, que fariam circulação de ônibus por 24 horas nas rotas metroferroviárias mais artérias principais.

    Com isto, pelo menos a CPTM poderia reduzir o horário de operação, liberando mais horas para manutenção.

  4. O que não foi dito neste anuncio é a assistência que o PAESE dá a CPTM quando há necessidade de paralização de viagem para reformas e construções de novas estações, remoção e postes de eletrificação isso não cita…só as greves e danos, que nem sempre é da empresa.
    A CPTM é a mais execrada por tentar melhorar a vida dos paulistanos, e certos paulistanos serem cegos diante do progresso, desenvolvimento e modernização das linhas férreas. Atentem a isso. Nova São Miguel, já está pronta.

  5. Estas “reformas” que acontecem nos finais de semana e feriados são um mistério! Ninguem vê, não há vestigio, assim como, a linha também se reduz. O povo como é na sua maior parte cordeiro, e o resto é puxa-saco e afim, se calam. Ou melhor : os afim, e puxa-sacos é que falam…

  6. Já faz um semestre pelo menos, que a CPTM diz que faz reformas em sua linha para evitar as panes, e no entanto não têm uma semana que não aconteça uma pane. Qual será a desculpa que o Jurandir, ilustre secretario de transportes e todo poderoso da CPTM , vai alegar agora? E os puxa-sacos vão aplaudir …

  7. http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1321824-trem-do-metro-descarrila-na-barra-funda-ninguem-fica-ferido.shtml Será que o Orlando está a par deste assunto, ou está ocupado em puxar o saco do Jurandir ?

  8. Rodolfo Villa do Miu // 1 de setembro de 2016 às 11:49 // Responder

    Prezado Ádamo Bazani, bom dia, como engenheiro de mobilidade urbana da Setransp/ Emdec de Campinas pergunto como posso obter o PAESE da SPTrans com todos seus procedimentos. Desde já, grato.

  9. Por que a Linha Amarela não disponibiliza os ônibus do PAESE ?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: