Greve ônibus, trem e metrô: Quem paga a conta e quem se responsabiliza?

ônibus

Ônibus em Ribeirão Preto. Uma das cidades que podem sofrer com greves nos serviços de transportes.

Greves de ônibus e metrô: passageiros devem estar atentos em diversas cidades
Em Cuiabá e Várzea Grande, no Mato Grosso, impasse continua. Em Ribeirão Preto, São Paulo, motoristas aprovam greve e em Salvador, Bahia, trabalhadores rejeitaram propostas de empresas de ônibus. Na Capital Paulista, atenção é para a próxima assembléia de metroviários e operadores de trens da CPTM
ADAMO BAZANI – CBN
Essenciais para o dia a dia das cidades e para as pessoas terem acesso ao trabalho e serviços básicos como saúde e educação, os transportes coletivos enfrentam greves e ameaças em diversas regiões do País.
No meio das constantes quedas de braços entre sindicatos de motoristas e cobradores e as empresas, estão sempre os passageiros que são os verdadeiros mantenedores dos lucros das companhias de ônibus e salários de profissionais de transportes. As empresas têm o direito de negociar, os trabalhadores têm o direito à greve, mas justamente quem mantém todos os sistemas, os passageiros, é quem menos têm o direito de ir e vir respeitado.
Em muitos casos, os sindicatos simplesmente ignoram as ordens da Justiça sobre percentuais mínimos de frotas. Claro, eles sabem que têm como massa de manobra categorias indispensáveis e, numa eventual negociação para retorno dos trabalhadores, sempre pedem o cancelamento das multas aplicadas pelo descumprimento de frota mínima. E conseguem. O que os juízes vão fazer né? Ou aliviam para a companheirada ou os ônibus ficam recolhidos nas garagens, isso se não forem depredados.
Mas qual o direito do passageiro? Subtende-se que houve uma interrupção de um serviço contratado (há um contrato com o poder público que, em tese, é um contrato com a população). Caberia ao passageiro pedir ressarcimento por esta quebra de serviço previsto num contrato? E os prejuízos financeiros e morais que pessoas físicas e comércios e empresas passam? Quem paga? Com certeza não é a companheirada dos sindicatos e nem os patrões dos transportes.
O que cabe então? Ao menos se informar para tentar minimizar os transtornos.
CUIABÁ E VÁRZEA GRANDE:
Os motoristas e cobradores de ônibus, que pararam na segunda-feira, dia 27 de maio, continuam insatisfeitos com as propostas das empresas de transportes. A greve atinge diariamente 330 mil passageiros que dependem de 387 ônibus de Cuiabá e 88 de Várzea Grande.
O sindicato dos motoristas e cobradores pede 33% de reajuste salarial para os condutores, 20% para os demais funcionários e fim da dupla função, quando motorista dirige e cobra ao mesmo tempo. As empresas de ônibus oferecem 10,6% de aumento para motoristas e 10% para os outros trabalhadores.
O TRT determinou operação de 50% de frota nos horários de pico e 30% nos demais horários, o que tem sido cumprido pela categoria, com exceção no primeiro dia de greve, quando já havia esta determinação.
A CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá diz que por causa da greve, os prejuízos no comércio chegam a 35%.
RIBEIRÃO PRETO:
Motoristas e cobradores de ônibus em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, decidiram em assembléia realizada nesta terça-feira, dia 28 de maio, entrar em greve a partir da próxima segunda-feira, dia 3 de junho. Dependendo das negociações, há a possibilidade de a greve ser suspensa, mas o passageiro deve ficar atento. Se caso ocorrer a greve, será a segunda paralisação no ano. Em janeiro houve outra greve.
O Sindicato dos Motoristas de Transporte Urbano de Ribeirão Preto pede aumento de 16% para a categoria, sendo 6% de reposição da inflação e 10% de aumento real, aumento da remuneração extra pelo fato de os motoristas acumularem dupla função de R$ 269 para R$ 500.
O mais interessante é o sindicato reivindicar este último ponto, sendo que até mesmo parlamentares discutem no Congresso o fim da dupla função e não uma “esmolinha” para o motorista que é obrigado a se submeter a dirigir e cobrar ao mesmo tempo, correndo risco de se acidentar e aumentar o nível de estresse que já é grande na profissão.
As empresas ainda não ofereceram propostas.
SALVADOR:
Os soteropolitanos também precisam estar ligados no noticiário sobre os transportes.
O sindicato dos Rodoviários iniciou negociação com as empresas de ônibus e até agora não se diz satisfeito com as propostas. Nesta quarta-feira, dia 30 de maio, devem ser realizadas assembleias para definir se pode ou não haver greve de ônibus em Salvador.
Nesta terça-feira o sindicato se reuniu com representações de empresas de transporte: Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Salvador – Setps e Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário da Bahia – Abemtro.
As companhias de ônibus ofereceram aumento de 4,13% no caso do Setps e 4,5% pela Abemtro.
O sindicato pede aumento de 15% nos salários, vale-refeição diário de R$ 15, inclusive nas férias, redução da jornada de trabalho para 6 horas diárias e fim da dupla função, entre outras reivindicações.
METRÔ DE SÃO PAULO E TRENS DA CPTM:
Todo ano é a mesma coisa. O Sindicato dos Metroviários de São Paulo, que representa os trabalhadores da empresa pública, amedronta a população com mais uma ameaça de greve.
Já foram duas assembleias, marcadas pela presença e citação dos nomes de partidos políticos nos discursos, e dois adiamentos. Agora, os metroviários prometem novo comício para o dia 3 de junho com o objetivo de definirem se dia 04 de junho param as atividades.
Eles querem fazer um movimento unificado com dois dos três sindicatos que representam os operadores de trens da CPTM e com os funcionários da Sabesp e como se isso fosse uma grande utilidade à população gritaram na assembleia: “Vamos parar São Paulo”.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Greve ônibus, trem e metrô: Quem paga a conta e quem se responsabiliza?

  1. Amigos, boa noite.

    Cabe aqui um contra ponto.

    QUEM PAGA A CONTA E QUEM SE RESPONSABILIZA ??

    1) Pelo Metrô de Salvador com 15 anos de atraso e obras inacabadas ?

    2) Pelos trens do Metrô de Salvador que já perderam a garantia sem rodar nem 1 quilometro sequer ?

    3) Pelo aluguel de aproximadamente se R$ 80.000,00 que são pagos para deixar os trnes do Metrô de Salvador parado e sem uso ?

    4) Pela duplicação da BR 101 que está parada e abandonada ?

    5) Pelo desmoronamento da Estação Pinheiros da Linha 4 Amarela do Metrô ?

    6) Pelo atraso da estação Adolfo Pinheiro do Metrô Lilás ?

    7) Pelo tempo que o Fura Fila, Expresso Tiradentes ou Expresso Crematório ficou parado ?

    8) Pela linha de VLT do Metro que só está no esqueleto na Avenida

    9) Pela incompetência administrativa da EMTOSA ?

    10) Pelo lote 5 de ABC ainda não ter sido licitado ?

    11) Pela distância que existe há anos entre os trens da CPTM e as plataformas ?

    12) Pela qualidade de operação do Consórcio 4 Leste ?

    13) Pelo mensalão ?

    14) Pelo abandono da Transamazônica ?

    15) Pela Saúde no Brasil ?

    16) Pela Educação no Brasil ?

    17) Pela licitação da ANTT ?

    18) Pelos leites e sucos contaminados ?

    19) Pelos acessos apertados da Linha 4 Amarela do Metrô ?

    20) Pela impunidade dos autores de crimes sejam eles por motivos fúteis, torpes, hediondos
    ou sei lá o que ?

    21) Pelo desrespeito aos ÍNDIOS ?

    22) Pela morosidade e ineficiência do Judiciário ?

    25) Pela negligência dispensadas ao pacientes (e pacientes mesmo) clientes dos planos de saúde

    26) Pela inflação tapada com a peneira ?

    27) Pela ineficiência dos telefones 156 e 1188 ?

    28) Pela não devolução ao erário das verbas desviadas ?

    29) Pelo atraso das usinas hidroelétricas ?

    30) Pelas PIZZA´s que são enfornadas e assadas,na calada da noite, pelos colarinhos brancos ?

    Com certeza devem haver responsáveis pela greve e para pagar a conta.

    Mas também com certeza esses responsáveis NÃO SÃO OS TRABALHADORES.

    Alguém discorda ???

    Att,

    Paulo Gil

  2. Faltou a mais importante:

    31) Quem se responsabiliza pelo prejuízo e pela dignidade do aposentado que contribui
    35 anos por R$ “X” e recebe R$ “X” menos o maldito fator previdenciário; bem como
    por não aplicar o devido e correto reajuste anual aos aposentados.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Não gosto do sindicato , são uns incapacitados e não dados ao diálogo , então prejudicam os usuários para forçar uma situação e conseguir algum benefício , não é prejudicando uma população inteira que serão mais bem vistos , para fazer conquistas tem que haver um planejamento e um bom argumento , não que eu seja contra aos reajustes da inflação , até acho bom que sejam repassados , mas com conversa e menos barulho e não prejudicando outros trabalhadores.

  4. Ewerton Santos Lourenço (Guarulhos) // 29 de maio de 2013 às 15:39 // Responder

    Com relação a Matéria acima, já era de se esperar de uma Empresa que Pertence ao Grupo NIFF, sempre visam os lucros e não o bem-estar do Funcionário e inclusive do Passageiro. A matriz deles aqui é a E.O. Vila Galvão em Guarulhos sempre prestou um serviço lixo para as Cidades Arujá, Guarulhos; Taubaté.etc: Aqui mesmo em Guarulhos, não entendo o Porquê de Uma Grande Empresa desse porte ter muitos veículos parados na Garagem na Rod. Dutra sendo que, em Guarulhos depois da Implantação do Bilhete Único há 2 Anos as linhas estão bastante mal distrbuidas?!?!?! Existem linhas municipais e Intermunicipais que nem ônibus tem como a linha que passa perto de casa!! Eles compraram recentemente a Empresa de Ônibus Guarulhos, melhorar que é bom nada! Onde já se viu a passagem do Intermunicipal é de 4.80.vamos ver o como vai ficar depois do Aumento !!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: