Rio de Janeiro: O que é necessidade e o que é apelo de mídia?

ônibus

Ônibus no Rio de Janeiro. Regras e fiscalizações sobre motoristas ficaram mais rígidas depois de tragédias. Em alguns casos, as medidas são consideradas fortes, como demissão e impossibilidade de contratação em outras empresas de motoristas pegos mais de três vezes avançando o sinal vermelho.

Prefeitura do Rio de Janeiro cria regras rígidas para motoristas de ônibus
Reincidências em alguns casos podem gerar demissão
ADAMO BAZANI – CBN
(Com informações do RJTV – Rede Globo)
Depois de vários acidentes que ganharam destaque na mídia,como a queda do ônibus da Viação Paranapuan de um viaduto na Avenida Brasil provocando a morte de oito pessoas e de atropelamentos, incluindo ciclistas, a Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu endurecer a fiscalização e as regras sobre o trabalho dos profissionais do volante nos transportes coletivos.
Já está em vigor o novo pacote de medidas que estabelece uma série de normas para as empresas e os motoristas.
Algumas têm sido consideradas rígidas demais e até com caráter mais midiático que educativo.
É o caso de demissão dos motoristas que foram flagrados por três vezes pela fiscalização de transportes ou de trânsito ultrapassando o semáforo na cor vermelha. Além de demissão, o motorista será impedido de ser contratado em outra empresa de ônibus, praticamente acabando com sua carreira na cidade.
A infração é uma das mais comuns no Rio de Janeiro, além de motorista de ônibus falando ao celular enquanto dirige e desrespeitando sinal de parada, principalmente para passageiros idosos.
O que as representações sindicais contestam é que medidas mais duras como esta, que prevêem a demissão e impossibilidade de prosseguimento na carreira em outra empresa, deveriam ser aplicadas somente depois dos cursos de reciclagem e aperfeiçoamento profissional que as empresas serão obrigadas a oferecer no período de um ano.
A Prefeitura diz que não há exagero e que não precisa de curso de requalificação para saber alguns aspectos no trânsito, como que passar o sinal vermelho é proibido.
Em entrevista ao RJTV, da Rede Globo, neste sábado, o secretário municipal de transportes do Rio de Janeiro, Carlos Roberto Osório, disse que as empresas e prefeitura vão fazer um cadastro de motoristas de ônibus infratores.
“Vamos criar um cadastro desses motoristas, com anotação das infrações e regras, para tirar do sistema motoristas que não tenham condições de circular e realizam infrações recorrentes ou que tenham problemas comportamentais que possam levar a vida dos passageiros em risco“, ressaltou Osório.
As empresas, representadas pelo sindicato RioÔnibus, dizem que vão cumprir as determinações.
Mensalmente, elas terão de informar a prefeitura a relação dos nomes dos motoristas que forem multados.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

9 comentários em Rio de Janeiro: O que é necessidade e o que é apelo de mídia?

  1. Até quando vão ficar com esse discurso de que é todo mundo coitadinho que precisa de curso de reciclagem … Tanto pra motorista de carro, ônibus, caminhão, motoqueiro, ciclista ou seja lá o que for. Qualquer criança sabe que não se deve passar no semáforo vermelho, que limite de velocidade é pra ser respeitado, etc. Quem não respeita não respeita porque não quer, não porque não sabe e precisa fazer curso (aliás, curso e prova teórica já são feitos pra tirar habilitação).
    E parabéns ao Adamo, o blog está muito bom, como sempre.

  2. Novamente volto a repetir o que tenho dito em meu site, blog, vídeos e redes sociais, ou seja, “Outra Vez O Governo e Instituições Mexem no EFEITO e NÃO NA CAUSA!”. É verdade que tem ocorrido ‘atos de imprudência’ por parte de (maus) Condutores Profissionais e estes ‘casos isolados’ devem mesmo serem apurados e corrigidos até mesmo com certa severidade, pois afinal de contas, se trata de vidas humanas. O que se segue não se refere apenas a postagem, mas a tudo a que isso engloba. No entanto, os órgãos que são responsáveis pelo Trânsito e Transporte (Público), BEM COMO as empresas Privadas, tem sido ao meu ver CO-ATORAS e CO-PARTÍCIPES da precariedade dos serviços prestados e das CONCEQUÊNCIAS oriundas de terem em seu meio, LÍDERES (Encarregados, Chefes, Fiscais, etc) DESPREPARADOS, SEM INSTRUÇÃO SECULAR APROPRIADA, SEM A “OBRIGATORIEDADE” DE POSSUIREM CURSOS DE Chefia, Liderança, Formação de Equipes e o Mais Importante: CURSOS NA ÁREA DE TRÂNSITO E TRANSPORTE! Tais Instituições cobram dos motoristas profissionais, um resultado e/ou uma expectativa que Não Condiz com as Normas de Trânsito conforme delineadas (regidas) pela CTB (Cód. de Trâns. Brasileiro). Tais Órgãos e seus Líderes, que Não Possuem A EDUCAÇÃO QUALIFICADA com respeito a sua área de atuação (Trânsito e Transporte (Público)), CRIAM e ESTABELECEM Normas, Regras, Procedimentos e Diretrizes aos motoristas, que vão de encontro com o aprendizado teórico e prático adquirido por tais nas salas de aula e na vida! Pra que se entenda melhor, é o seguinte: OBRIGAM Os Condutores a CORREREM COM SEUS VEÍCULOS, FORÇANDO-OS a atingirem as Velocidades Máximas de Percurso estabelecidas nas vias e que na maioria dos casos, devido ao tráfego de veículos, intemperes do clima, condições físicas do veículo, do condutor e da pista de rolamento, SÃO TOTALMENTE INADEQUADAS E INOPERANTES! Algumas empresas punem seus empregados quando este não conseguem cumprir um itinerário completo ou atrasam o horário da linha de ônibus, etc. Não há um CONSENÇO, ou BOM SENSO com respeito a lei de ESPAÇO E TEMPO em diversos casos de itinerários de ônibus. Tiram-se os veículos de circulação e os que ficam circulando tem de Trabalhar Por Dois, resultando em superlotação, mais paradas pra embarque e desembarque etc. Fazem isso pra economizar dinheiro com mais motoristas, cobradores, e com pneus, combustível, manutenção, etc. Empresas investem em homens desqualificados e despreparados para atuarem como Organizadores de Itinerários! Utilizam normalmente ex-motoristas, ex-cobradores e/ou até mesmo pessoas admitidas que se achegam vinda de áreas totalmente ora d contexto de trânsito e Transporte (Público). Os Governantes e os Agentes de Instituições de Trânsito LIGDOS ao Governo, devem tentar para essa PRIORIDAE, isto é, Criar a OBRIGATORIEDAE de Cursos Seculares, Cursos de Noção de Tráfego, Trânsito e Transporte, LOJISTICA de Trânsito e Transporte, Cursos nas áreas de liderança e formação e equipes pra aprenderem a lidar com seres humanos (Empregados e Usuários dos meios de Transporte Público), SENÃO, NADA IRÁ MUDAR de Forma Significativa nesse segmento de trabalho.
    Com respeito a grande maioria e talvez até mesmo na sua totalidade, os motoristas tem trabalhado de forma descontente devido a vários fatores, tais como, baixa qualidade de vida, péssimas condições de trabalho, excesso de carga horária, cobranças indevidas pela sociedade que está desinformada da realidade vivida nesse meio, baixa remuneração, etc. A grande taxa/índice de mortalidade prematura desses profissionais, por infarto e outros males é talvez devido também a INJUSTIÇA atribuída a eles por uma sociedade que e intitula justa. Obrigado. Luiz Calos Pires de Campos – Gestor de Unidade Móvel, Gestor de Trânsito (DENATRAN/EAD), Educador de Trânsito (EAD), Diretor Assistente Jurídico no Sindicato dos Motoristas de Marília, SP, Palestrante. luiz-cpc@hotmail.com

    • Luiz Carlos Campos, boa tarde.

      De pleno acordo.

      Sei que para você não é novidade, mas para conhecimento do Blog é legal.

      Eu já vi Departamento de Transporte no qual o Chefe do transporte sequer tinha carteira de habilitação, sem amador.

      Rssssssssssssssss …

      Não precisa falar mais nada, né ?

      Por favor, manda o link do seu site e Blog.

      Abçs,

      Paulo Gil

  3. Papo político. Agora Eu pergunto, por que o Aécio Neves, Luciano Hulck e outros da mídia, e mesmo motorista de carros pequenos não são punidos!?

  4. Fabio Ferreira, boa tarde.

    Vou te responder:

    Por que a corda só rompe do lado mais fraco.

    Abçs,

    Paulo Gil

  5. Amigos, boa tarde.

    Adamo, ótima matéria.

    Mas vou me render a eficiência e eficácia da Prefeitura do Rio de Janeiro e vamos
    criar um cadastro e procedimento igualzinho, porém para outro profissional, se é que
    podemos chamar de profissional.

    Vamos lá:

    1) Vamos criar um cadastro de POLÍTICOS INFRATORES E INEFICIENTES.

    2) OS POLÍTICOS INFRATORES E INEFICIENTES após terem seus nomes incluídos no cadastro, serão demitidos por justa causa, será impedido de ser reeleito, será impedido de se aposentar com aposentadoria especial.

    Só poderá se aposentar após 35 anos de contribuição previdenciária ao INSS(nem que isso aconteça aos 95 anos de idade) e após passar no guichê do INSS para aplicação do fator previdenciário para chegar ao valor do benefício.

    3) Os salários e as vantagens dos políticos seguiram os valores de mercado e estes deverão comprovar sua experiência apresentando a carteira profissional CTPS.

    4) Para ingresso na função deverão apresentar diploma de graduação em curso reconhecido
    pelo MEC, nada de “testesinho basiquinho” para comprovar que é analfabeto funcional.

    Afinal a lei é igual para todos.

    Ou será que eu estou enganado ?

    A lei é só para os motoristas do Buzão do Rio de Janeiro.

    Canja de galinha e vergonha na cara não faz mal a ninguém.

    Que tal tomar um pouquinho de cada uma.

    Att,

    Paulo Gil

  6. Francisco chagas do nascimento // 6 de maio de 2013 às 12:31 // Responder

    Tudo que a prefeitura ta publicando que vai fazer e acontecer. Pelo certo já era para ser aplicado a mt tempo , se o país tem um codigo de transito poq ñ segue. Ñ vamos culpar só o coitado do motorista q tbm já é o proprio cobrador do onibus q ele dirije, ninguem ta vendo isso, ñ sei qm foi esse babaca burro q criou esse sistema a mais de 100 q o cobrador sempre existiu. Isso aqui é pais de terceiro mundo ñ adianta querer imitar os paises desenvolvido se ñ tem infraestrura. Os grandes centro tao tu engarrafado os onibus tudo parado pq o mtorista ta recebendo o dinheiro e dando troco, poxa vamos avançar e recuar como esta acontecendo, pessoas administrando sem competeçia em nada , as medidas sao nescessarias´em tds setores da area de transport envolvendo tds. Porq em 1969 +- um motorista de onibus em Fortaleza ganhava 4 sal minimo e hj ñ chega 2,5 como no restante do pais , tai o pais da desigualdade social salario ds trab arrochado. Seria bom q dos politicos fossem tbm.

  7. Francisco chagas do nascimento // 6 de maio de 2013 às 13:36 // Responder

    Esse blog é otimo para se ter como se expressar em varios temas , amigos nós vivemos num país de terceiro mundo q tem dimençoes continental. Esses governante de merdas que nós babaca elegemos ñ valem nada qd eles vencem, eles nos arrocha sal decreta aumentos acima do que eles dizem inflaçao, e dao aumento de sal mt abaixo do indice. O grande Getulio Vargas qd criou a CLT fez com mta sabedoria e competencia tda classe trabalhadores instituiu o sistema de aposentadoria iclusive os empregados em transportes e cargas, com aposentadoria especial 25 anos de serviço com salario quase integral, tds que trabalhassem em area insalubres com mt barulho no caso dos metalurgicos soldadores e outros setores, a previdencia social era uma maravilha mandava ate segurado pra ser tratado em outro pais. Vejam só o que fizeram tiraram os nossos direitos na calada da noite tiraram a aposent especial. Horas extra o patrao paga se quizer inventaram um tal banco de horas vc trb um Dom e fica uma segda em casa enqt isso os emp cada vez aumenta seu patrimonio fabuloso. Os trab na pior qd aposenta tdo ano o sal é minguado com essa polica desgraçada que comanda o país. Entrou governo e saiu governo. FHC foii qm mais prejudicou o trab. Veio oLULA o homem q foi operario q veio do Nordeste ñ fez nada compactuou com os mauos politicos e continuamos na merda etc.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: