CET e SPTrans pedem doações até de cadeiras

CET

CET e SPTrans estão em situação crítica e Secretaria dos Transportes pede doações no Diário Oficial. Dinheiro de multas não pode ser investido em estrutura para os trabalhadores. Foto: Agestado

CET e SPTrans pedem doações
De acordo com a Prefeitura, há recursos, mas autarquias estão sucateadas
ADAMO BAZANI – CBN
Gerenciando um trânsito que conta com ao menos 6 milhões de veículos e uma frota de aproximadamente 15 mil ônibus, CET e SPTrans pedem doações de equipamentos básicos.
O pedido foi publicado pela Secretaria Municipal de Transportes de 29 de março no Diário Oficial do Município.
A situação pior é na CET, onde não há mobiliários, TVs para monitoramento de trânsito e até sistemas de ventilação para os funcionários.
De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo, a estrutura das autarquias deixada pela administração passada é bem precária.
Entre os pedidos, de acordo com publicação do Diário Oficial estão:
45 telefones
85 impressoras
32 lixeiras
09 microondas
69 notebooks
17 aparelhos de TV
139 ventiladores
A Prefeitura negou que os pedidos significam que não vão ser realizados investimentos. Mas os aparelhos são para uso emergencial até a melhoria na estrutura de trabalho para os funcionários da SPTrans e da CET.
Só para revitalizar os semáforos, que apresentam diversos problemas em toda a cidade,a CET vai investir R$ 100 milhões.
A CET e a SPTrans também precisam de 3 mil 179 cadeiras.
O Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, disse que há restrições orçamentárias e que as autarquias têm outras prioridades.
No ano passado, a CET arrecadou R$ 799 milhões em multas, mas o Código de Trânsito Brasileiro impede que o dinheiro seja usado em estrutura interna, tendo de ser investido no próprio tráfego, como sinalização, frota e treinamento de pessoal.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em CET e SPTrans pedem doações até de cadeiras

  1. Simplismente isso é o fim da picada, diriam alguns. Entendemos que de certo modo o repasse dos vlores das multas dependam das prioridades como descrito no texto, investimentos no trafego, porém valae lembrar ou melhor perceber que esses investimentos também são pifios, para n´so fica então a pergunta quem realmente são os beneficiários do dinheiro da verdadeira industria de multas que se transformaram a CET e SPtrans, essa então piorou basta observar as paradas de ônibus nas regiões mais afastadas da cidade e estrutura de alguns terminais. Amigos isso é o que há de mais absurdo.

  2. Adamo, boa noite

    Poxa Adamo, o melhor comentário que eu fiz hoje foi o deste
    post e você moderou ele.

    Essa de pedir doação, foi bater na cara de nós contribuintes, essa
    extrapolou todos os limites éticos.

    Reconsidere a moderação, afinal ela tem um lado bem humorado.

    Cadeira rima com caveiras!

    Att,

    Paulo Gil

    • Adams, boa tarde

      Em parte valeu, mas o primeiro comentário ainda permanece moderado.

      Ele não é alcoólico, não precisa ser apreciado com moderação.

      Att,

      Paulo Gil

  3. Rolland T. Flackphayser // 14 de Abril de 2013 às 05:35 // Responder

    Mal sentou na cadeira e o PTralha já trabalha para a próxima eleição, praticamente vivendo disso. Esse novo factoide diz tudo, querem colocar a culpa na administração anterior, ou melhor, criar uma história tétrica apocalíptica sobre um órgão que têm previsão de faturamento sobre multas da ordem de BILHÕES por ano! Para pessoas realmente esclarecidas, a nova administração passou atestado de pilantragem.

    • Resposta mal educada e desinformada sobre a administração pública. Não se resolvem os problemas de uma cidade do tamanho de São Paulo da noite para o dia. Consumimos e descartamos coisas com frequencia, por que não doá-las para o bem público?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: