Mauá vai ter ônibus com computadores que controlam dirigibilidade e monitoramento de portas por câmeras

Leblon Mauá

Ônibus da Leblon vão contar com sistema de computador de gerenciamento eletrônico da condução dos veículos, que em tempo real vai identificar trancos, freadas bruscas, comportamento em curvas e pode controlar a distância, por programação, a velocidade dos veículos. Além disso, empresa realiza em fevereiro uma série de treinamentos para melhor capacitar os motoristas e cobradores. Foto: Adamo Bazani

Mauá vai ter ônibus com computadores de controle de dirigibilidade, TVs e monitoramento de acesso às portas por telas instaladas no painel do motorista

Mais capacitação para os motoristas e cobradores avanços tecnológicos e ações em defesa do meio ambiente são algumas das iniciativas da empresa do lote 02

ADAMO BAZANI – CBN

A Leblon Transporte de Passageiros anunciou uma série de investimentos que visam melhorar o atendimento aos passageiros em Mauá. Ações de respeito e preservação ao meio ambiente também estão entre os investimentos. Além disso, o passageiro de Mauá vai contar com tecnologia para que os serviços sejam mais regulares e para ampliar o nível de conforto nos ônibus.
Em breve, toda a frota da Leblon em Mauá vai ter um sistema de computador que orienta eletronicamente a condução dos ônibus Os equipamentos já foram comprados e estão em fase de instalação. Isso vai proporcionar um comportamento melhor do motorista na direção, já que o sistema transmite em tempo real os dados de operação dos veículos. Com o controle de dirigibilidade é possível diminuir os riscos de acidentes e registrar ocorrências como freadas bruscas, impactos e curvas percorridas em alta velocidade.
O sistema também vai permitir que o setor de tráfego envie em tempo real mensagens de orientação aos motoristas, por um display no painel e detecte ocorrências repetidas, o que auxilia na programação dos serviços. É possível programar até a velocidade em determinados trechos e com o monitoramento, ajustar melhor os horários.
Segundo a Leblon, com o sistema, será possível ter um maior controle dos horários e das linhas.
O sistema de GPS vai ser modernizado, informa a empresa, e o passageiro vai consultar com mais precisão os horários e a localização dos ônibus em tempo real no site da Leblon (http://www.leblontransporte.com.br/).
Ainda na parte tecnológica, já estão sendo instalados monitores de TVs para os passageiros terem acesso a uma programação diferenciada, com serviços, informações e entretenimento enquanto estão nos ônibus da Leblon. Já são 15 veículos com os equipamentos, mas o objetivo é colocar nos 90 ônibus do lote 02. Mais que diversão, o sistema de monitores também representa segurança maior para os passageiros, já que além das TVs, os ônibus têm no painel uma tela de 10 polegadas que mostra a entrada e saída dos passageiros, facilitando o controle por parte do motorista da movimentação de pessoas na região das portas.
O número de câmeras em cada veículo também será ampliado de 4 para 6 aparelhos. Ainda de acordo com a Leblon, o objetivo é monitorar melhor o fluxo de pessoas dentro dos veículos, inibir a criminalidade e ajudar a elucidar possíveis ocorrências, como acidentes de trânsito ou mesmo esclarecer reclamações de passageiros quanto a postura dos funcionários.

INVESTIMENTOS NO PREPARO DOS MOTORISTAS E COBRADORES:

Como a mão de obra é um dos principais aspectos para a prestação de serviços no setor de transportes formado basicamente por relações humanas, já neste mês de fevereiro tem sido realizada uma série de treinamentos para aumentar a capacitação de motoristas, cobradores e demais funcionários da empresa.
Todos os condutores passam novamente por aulas de direção defensiva, para aumentar a segurança dos passageiros. O curso também aumenta a disciplina dos motoristas quanto à conservação dos veículos. O objetivo é evitar quebras por causa da má dirigibilidade.
A Leblon também disse que trata com atenção todas as reclamações e solicitações por parte dos passageiros. Tanto é que no próximo dia 19 vai realizar um treinamento de reciclagem dos funcionários em relação às demandas apresentadas pela população.
As reclamações foram catalogadas e as principais foram analisadas. O objetivo do treinamento é diagnosticar os motivos dos problemas, traçar parâmetros de como o funcionário pode lidar com a situação e evitar que os problemas se repitam
Sobre o meio ambiente, já está em operação a nova máquina de lavação dos ônibus que permite o reuso da água em pelo menos quatro vezes. Além de reutilizar a água, a máquina também é mais econômica. Por dia, ela consegue poupar cerca de 10 mil litros em relação ao modelo anterior.
Operando por comandos eletrônicos, a máquina possui sensores de localização dos ônibus. Assim, os jatos d’água e os escovões, distribuídos ao longo da máquina, só são acionados com a movimentação do veículo.

DISPUTA DE LOTES:

O prefeito Donisete Braga anunciou que tentaria se reunir com as empresas de ônibus para tentar redefinir os lotes de operação na cidade.
No final do ano passado, durante as férias do judiciário, a Prefeitura de Mauá colocou em operação nas mesmas linhas servidas pela empresa Leblon, no lote 02, a Viação Estrela de Mauá, criada por Baltazar José de Sousa, que monopolizou os transportes na cidade por trinta anos, e hoje de David Barioni Neto.
Mas a atitude da prefeitura foi considerada ilegal pela Justiça que determinou a retirada da Estrela de Mauá assim que terminou o recesso judicial.
A licitação realizada em 2008 teve como vencedoras, de acordo com a Justiça e a Prefeitura de Mauá, que assinou os contratos em 2010, a Viação Cidade de Mauá, no lote 01, de Baltazar José de Sousa, e a Leblon Transporte de Passageiros, de Haroldo Issak e Ronaldo Isaak.
A Estrela de Mauá retirou o edital de licitação ainda sob propriedade de Baltazar. Em 2008, foi transferida para Anísio Bueno e Anísio Bueno Júnior e em 11 de julho de 2012, dois dias antes de a prefeitura assinar um contrato com a Estrela de Mauá, a empresa foi adquirida por David Barioni Neto. O contrato, entretanto, foi considerado ilegal pela Justiça e derrubado.
A Estrela de Mauá alega que ofereceu a melhor tarifa técnica (que não é a que é paga pelos passageiros) e contesta a vitória da Leblon.
A Leblon por sua vez argumentou que a Estrela não tinha experiência operacional, como exigia a licitação, e que foi criada por Baltazar apenas para participar da licitação e manter o monopólio.
A Justiça reconheceu os argumentos da empresa paranaense e deu a vitória à Leblon.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

10 comentários em Mauá vai ter ônibus com computadores que controlam dirigibilidade e monitoramento de portas por câmeras

  1. Josue Marcio Lopes // 14 de Fevereiro de 2013 às 23:08 // Responder

    Se o Donisete tirar uma empresa dessa ele ta louco!!!!!!!!!

    Agora se a Leblon ta fazendo esse investimento, acho que a Estrela de Maua nao entra.

  2. Amigos, boa noite

    LEBLON,Sensacional Parabéns !

    Conforme consta no post o sistema “vai identificar trancos, freadas bruscas, comportamento em curvas”.

    Precisamos deste sistema “pra ontem” aqui em Sampa, pois aguentar trancos, freadas e curvas é algo insuportável.

    Aproveitem que tem licitação em Sampa agora em 2013, larguem esse “abacaxi” ai e venham operar e desfilar as águias em nossas ruas e avenidas.

    Não esqueçam da gente.

    Sampa carece de ideias contemporâneas nos Buzões.

    Hoje utilizei um carro que tinha goteira nas duas saídas de emergência do teto,
    e com um detalhe: “elas estavam fechadas”.

    Sintam o nosso drama.

    Att,

    Paulo Gil

  3. a leblon mostrando porque ela deve continuar em Mauá e tambem deveria operar o lote 1 pos as empresas do baltazar só tem lixo rodando .. http://onibusbrasil.com/foto/1260680/

  4. Leblon fazendo a diferença em Mauá e mostrando que sabe atuar com transporte. Se o edital da área 5 (EMTU) saísse e a Leblon disputasse e ganhasse as linhas do Baltazar. Ele estaria dando tchau para o ABC.

  5. Adamo desculpe fazer um remendo em sua matéria, porém faltou citar que este sistema que monitora a dirigibilidade dos motoristas já funciona na Leblon no Paraná a mais de 10 anos, então não se trata de uma experiência em SP mas sim de uma ação já muito bem desenvolvida.

    Apenas para curiosidade. Quando a Leblon implantou este sistema no Paraná, o custo com serviços de molas caiu em média 10x menos do que tinha anteriormente. Obtive esta informação com o pessoal da manutenção na época.

    Abraços e parabéns pelas excelentes matérias.

  6. Ja pensou em sampa se a Leblon assumisse a area do consorcio 4 leste que bom seria

  7. Ah, lembrei de mais um detalhe interessante que eles tem na garagem do Paraná (nossa daqui a pouco estou reescrevendo a matéria). Lá existe um toten onde o motorista acessa via Impressão Digital uma tela Touch Screen que fica no setor de tráfego (aqui em SP também existe esta tela), porém lá o motorista no dia seguinte de trabalho consegue consultar por meio desta tela todos os erros que cometeu no dia anterior, avaliar a sua média de erros por quilometro e comparar se a sua média está acima ou abaixo da média geral da empresa. Ou seja, o motorista vai se “auto gerenciando” de acordo com sua dirigibilidade.

    Enfim, o funcionamento do sistema deles dá uma matéria por si só.

  8. Ledraj Sarce Dopra // 18 de Fevereiro de 2013 às 07:09 // Responder

    Disputa Leblon a licitação de 2013 para o lote 4 de São Paulo vamos tirar a Novo Horizonte da Area 4 pq a Novo Horizonte só tem tranqueiras barulhentas Fora Novo Horizonte da Garagem Aricanduva e Cidade Tiradentes Garagem Aricanduva e Cidade Tiradentes tem que ser da Leblon.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: