Eletra confirma que vai entregar 20 trolebus articulados para a Metra

trolebus

Eletra confirma a venda de 20 trolebus articulados para a Metra. Veículos terão baterias que permitem circulação por cinco quilômetros independente da rede aérea. Foto Ilustrativa: Adamo Bazani

Eletra fecha venda de 20 trólebus articulados para a Metra
Os novos carros têm 18 metros e são equipados com sistema autônomo de baterias
que permite ao veículo percorrer até 5 quilômetros desconectado da rede aérea
A Eletra, especializada em tração elétrica para transporte urbano, acaba de acertar a venda de 20 novos trólebus para a Metra, empresa concessionária do Estado, responsável pela operação do Corredor ABD, que liga municípios do ABC à capital paulista. Os novos carros que serão entregues a partir de janeiro de 2013, são articulados, têm 18 metros de comprimento, e são montados com chassis Mercedes, carroceria Induscar/Caio, motor elétrico WEG e baterias MOURA.
A configuração é a top de linha, a mais moderna da categoria em termos de conforto ao usuário e eficiência para a operação. O grande diferencial está em que todos os novos veículos serão equipados com sistema autônomo de baterias que permite aos trólebus percorrerem até 5 quilômetros de distância desconectados da rede elétrica. Esse sistema põe um ponto final nos problemas enfrentados no trânsito por conta de avarias na rede elétrica que causam a paralisação dos ônibus. “Normalmente as quedas de energia ocorrem nas subestações localizadas a cada 1 quilômetro de distância. Assim, caso ocorra qualquer intervenção, seja provocada por um acidente de trânsito ou a simples interrupção da transmissão de energia, o veículo baixa as alavancas e segue até a próxima subestação”, explica Iêda Maria Oliveira, gerente comercial da Eletra.
Os trólebus são consagrados por não emitirem poluentes, reduzindo os riscos para a saúde da população e contribuindo para garantir que o entorno das vias por onde circulam não seja degradado. Além da emissão ZERO, a tecnologia dos trólebus da Eletra garantem excelente performance. As alavancas são pneumáticas que impedem o ricocheteamento na rede elétrica, o sistema de chaveamento de rede é feito através de botão e não mais por aceleração. Os trólebus regeneram energia para acumular nas baterias, a frenagem é elétrica e toda a operação é controlada eletronicamente. O gerenciamento eletrônico reduz significativamente o custo da operação, garantindo mais agilidade na manutenção e maior durabilidade dos componentes.
Para o usuário, o trólebus oferece bastante conforto em relação aos ônibus convencionais. A aceleração controlada eletronicamente evita os trancos constantes; o ruído, interno ou externo, é baixo, reduzido em até 60% e o veículo, além de acessibilidade e ar condicionado, dispõe de tomadas elétricas para o usuário conectar seu celular, tablet ou notebook. O condutor também sente os benefícios, pois trabalha com muito mais conforto, bem estar e tranqüilidade, o que reflete no tratamento com o passageiro e na condução do veículo.
Assessoria de imprensa da Eletra

7 comentários em Eletra confirma que vai entregar 20 trolebus articulados para a Metra

  1. Diferente do trólebus da Ambiental que percorre até 10 Km sem energia elétrica. Gostei do esquema da tomada para carregar celular, vai ser o canal. Vou aguardar a estréia para testar.

  2. sabem dizer que carroceria vem?p

  3. Olá,tive a honra de trabalhar nessa empresa e posso afirmar que hoje essa realidade só e possível graças a parceria e investimentos de empresários que acreditam no futuro da frota do país sem agredir o meio ambiente.

  4. Amigos, bom dia

    Metra não esqueça da gente.

    A nova licitação em Sampa vem ai.

    Metra vem pra Sampa você também; será muito bem vinda.

    Avance as fronteiras do ABCD para SAMPA.

    Reconfirmando os meus parabéns a todos os profissionais que desenvolveram o produto
    em questão.

    Legal as tomadas internas, espero que os usuários conservem os equipamentos.

    UMA NOVA IDÉIA.

    Metra você já pensou em colocar na linha um elétrico executivo?

    Seria muito legal vocês não acham?

    Um expresso [ Santo André – Jabaquara ou Santo André – CPTM Berrini], elétrico executivo,
    nooooooooooooooossa será um show.

    Pode-se permitir só algumas paradas estratégicas, para não perder a característica de expresso.

    O “Expressão Metra” !

    O duro será convencer a EMTU a permitir a circulação desta Inovação.

    Mas a esperança é a última que morre.

    Temos de pensar fora da caixa.

    Att,

    Paulo Gil

  5. Metra, vem para Campinas também…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: