Brasil é destaque na feira de veículos comerciais de Hannover

onibus

Ônibus encarroçado pela Marcopolo será um dos destaques brasileiros na feira internacional de veículos comerciais em Hannover, na Alemanha. Viale BRT está sobre chassi da MAN 17.280 bicombustível, operando com diesel de baixo teor de enxofre e gás natural. Carroceria tem capacidade para 90 passageiros e conta com itens de segurança, acessibilidade e conforto. Foto: Gelson Mello da Costa.

Ônibus brasileiro híbrido será destaque em Feira Internacional de Transportes na Alemanha
Carroceria é da Marcopolo, de Caxias do Sul. Veículo funciona com diesel de baixo teor de enxofre e gás natural e tem motor da MAN. Mercedes Benz revela que ônibus brasileiros serão vendidos na China
ADAMO BAZANI – CBN
O salão é em Hannover, na Alemanha. A IAA é uma feira internacional de veículos comerciais, mas o Brasil tem ganhado destaque, com veículos produzidos localmente para o mercado externo e com relações comerciais.
Exemplos são a apresentação de um Viale BRT bicombustível, carroceria produzida pela Marcopolo, com sede em Caxias do Sul, e o anúncio da Mercedes Benz que vai entrar definitivamente no mercado chinês com ônibus produzidos em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.
A encarroçadora Marcopolo anunciou nesta quarta-feira que entre os dias 21 e 26 de setembro vai expor no estande destinado à MAN (que no Brasil é detentora da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus) o modelo Viale BRT híbrido, sobre chassi cujo motor é movido a Gás Natural Veicular – GNV e a diesel com baixo teor de enxofre.
O chassi é da MAN, 17.280, com motor traseiro.
A carroceria tem 12.455 milímetros de comprimento e capacidade para 90 passageiros, sendo 51 sentados e 39 em pé.
Há espaço para cadeira de rodas e cão-guia que acompanha portadores de necessidades especiais. O ônibus é equipado com elevador e para a fixação das cadeiras de rodas há um cinto especial de três pontos.
As poltronas têm encosto para cabeça, descansa-braços e descansa-pés. O salão de passageiros conta com iluminação em LED e três lixeiras.
Além de ser menos poluente, podendo reduzir a emissão em quase 50% de alguns materiais poluidores, o ônibus oferece mais conforto e segurança segundo a Marcopolo e a MAN.
A transmissão é automática, a sirene de marcha a ré permite mais segurança para pedestres e outros veículos, e o ônibus possui também um sistema de gerenciamento de frota.
Em nota à imprensa, divulgada pela Marcopolo, o diretor de exportação da empresa, Rodrigo Pikussa, disse que a tendência mundial é oferecer mobilidade de uma maneira que respeite o meio ambiente. Além disso, diversos estudos internacionais revelam que o passageiro do transporte público está mais consciente e como conseqüência mais exigente. Assim, as cidades que querem convencer as pessoas a deixarem o carro de passeio em casa para diminuírem o trânsito e a poluição, devem oferecer transportes rápidos, bem planejados e ao mesmo tempo com veículos modernos, confortáveis, silenciosos e até esteticamente mais avançados.
ÔNIBUS BRASILEIROS NA CHINA:
Se o mercado brasileiro tem às suas portas os chineses com intuito de marcarem presença no segmento de ônibus, inclusive com a Foton devendo se instalar em Camaçari, na Bahia, veículos de transportes coletivos produzidos no Brasil vão desembarcar em breve no país asiático.
O presidente do segmento de ônibus da Mercedes, Hamut Schick, anunciou no Salão de Hannover, que os ônibus produzidos em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, serão encarroçados por empresas chinesas.
Segundo o executivo, a Mercedes foi procurada pelos fabricantes chineses e, ainda de acordo com Hamut Schick, a planta do ABC Paulista é a “maior produtora de ônibus da marca” e tem “vocação para a exportação”.
Para isso, ele destacou a experiência de São Bernardo do Campo em exportações para diversos países das Américas, da Ásia e também para a África do Sul. O chefe mundial de ônibus da Mercedes ainda frisou a importância do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da planta de São Bernardo do Campo para a credibilidade internacional dos ônibus brasileiros da marca.
A capacidade de produção de ônibus da Mercedes Benz em São Bernardo do Campo é de 30 mil chassis por ano. Em média, deste total de 5 mil a 6 mil são vendidos para o exterior.
CHINA É O MAIOR MERCADO DE ÔNIBUS DO MUNDO:
Apesar de ter uma indústria ferroviária forte, a Ásia é a maior produtora e consumidora de ônibus em todo o mundo, mostrando que por maior que seja a malha ferroviária de uma nação, o transporte por ônibus sempre será essencial.
Só a China movimenta um mercado de 100 mil ônibus por ano. Para se ter uma ideia, em todo o mundo, são comercializados 320 mil ônibus anualmente.
A Mercedes Benz, segundo o diretor mundial de ônibus, lidera a produção, respondendo por 12% de todos os ônibus no mercado global.
PARCERIA COM A FOTON:
A Mercedes Benz já tem parceria mundial com a chinesa Foton no segmento de caminhões. Essa parceria pode se estender para os ônibus. Isso criaria uma margem de segurança para a fábrica de São Bernardo do Campo, que já opera no limite quando o mercado está aquecido, o que não é o caso deste ano afetado pela renovação antecipada em 2011 pelos empresários que queriam aproveitar as últimas unidades dos modelos com tecnologia que deixou de vigorar na produção este ano. Estes ônibus eram mais baratos que os comercializados hoje.
Mas as perspectivas são de crescimento de mercado a partir do ano que vem. Assim, para que a produção para o mercado interno não seja prejudicada pela alta demanda chinesa, a Foton produziria os motores e a Mercedes só o chassi. Para o mercado brasileiro e outras exportações, a fabricante faz o chassi, o motor e o câmbio.
ÔNIBUS BICOMBUSTÍVEL:
Assim como a MAN, a Mercedes Benz vai apresentar daqui a cerca de dois anos ao mercado brasileiro um modelo de ônibus movido com mais de um combustível.
A escolha também será por diesel e gás natural no mesmo veículo. Os estudos estão sendo feitos junto com a Bosch, mesma parceira da MAN.
Hoje, em relação às soluções alternativas ao petróleo, a Mercedes Benz com a Amyris do Brasil, já tem nas ruas em circulação ônibus movidos com diesel de cana de açúcar. Não se trata de etanol e nem de diesel comum. É um combustível obtido a partir de uma fermentação diferente do etanol, do líquido da cana. As propriedades são bem semelhantes ao diesel de petróleo, possibilitando o uso do diesel de cana de açúcar em motores convencionais sem necessidade de alteração.
A Mercedes Benz declarou que investe anualmente em todo o mundo 200 milhões de euros para novos produtos, em especial para soluções com maior eficiência energética e que emitam menos poluição.
EM HANNOVER:

onibus

Ônibus urbano Citaro, da Mercedes Benz , comercializado no mercado internacional, já atende às novas normas européias de restrição da poluição, Euro VI. Para o Mercado brasileiro, empresa anuncia um ônibus-flex movido a gás natural e diesel. Foto: Mercedes Benz.

onibus

Setra é o ônibus de luxo da Daimler Buses, comercializado em diversos países e teve nova versão lançada em Hannover. Montadora alemã vai ampliar participação na China, mas com chassis feitos em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Para não esgotar a capacidade da planta local, Mercedes deve fazer parceria com fabricante chinesa que vai produzir os motores. A mais cotada é a Foton, chinesa que está de olho no mercado brasileiro. Foto: Mercedes Benz.

No Salão Internacional de Veículos Comerciais – IAA, em Hannover, na Alemanha, a Daimler AG lançou novos modelos de ônibus que vão atender diversos mercados.
Apostando na propulsão elétrica, a Daimler Buses apresentou mini-ônibus Vito E-CELL, cuja versão anterior já é vendida em 16 países.
A marca Setra, também da Mercedes Benz, apresentou o novo modelo Setra Comfot Class 500, ônibus de luxo. Como novidade, além de materiais com desenho mais requintado e carroceria mais leve (na Europa é comum ainda o conceito de monobloco, com o mesmo fabricante fazendo carroceria e chassi), há o sistema de tratamento de gás de escape que segundo a empresa diminui ainda mais os poluentes e o consumo.
O Citaro, modelo destinado ao transporte urbano, já atende à nova legislação de redução de emissão de poluentes, a Euro VI, na Europa. Aqui no Brasil, a legislação com base nas normas da Euro V entrou em vigor este ano.
O veículo, segundo a Daimler Buses, consome até 5% menos combustível além de praticamente anular alguns poluentes lançados no ar.
O Citaro é equipado com motores OM 936 ou OM 470.
De acordo com a Mercedes Benz, as vendas mundiais de ônibus das empresas do grupo Daimler em 2011 somaram 311 mil unidades, 2% a mais que no ano de 2010, principalmente por conta dos bons resultados nas vendas de chassis.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. André Ricardo disse:

    Ah se a mercedes voltasse a fabricar monoblocos,seria fenomenal.

  2. calheiros disse:

    EMPRESÁRIO PAR EXCELLENCE
    Valter Antonio Gomes Pinto era chamado na Alemanha: Sr. Gomes Pinto. Ele foi uma celebridade que dizia: ” Um bom negócio é uma BELA ARTES !” . Ele era uma ESTRELA silenciosa ( nao se sabia, o que ele pensava ). Um empresário-acionista poderoso nas financas, tinha um nível altamente qualificado na educacao profissional, falava ingles e era um talento em organizacao, a maneira dele escrever se pode comparar como comida chinesa ( tudo picadinho ). Isto quer dizer, nao precisava mastigar era só engolir! O que ele nao concordava, podia se entender pelo olhar por baixo das lentes do óculos, tambem possuia uma execelente memória.
    A viagem de negócios dele era participacao de Feira Internacional de Onibus na Alemanha, Bélgica e visitas na indústria de alta tecnólogia, tais como: Daimler-Benz; MAN ( Alemanha )-Van Hool ( Holanda )-Scania ( Suécia )-Tata ( Índia ) e Japao.
    Ele sí sentia orgulhoso de pertencer ao quadro dos colaboradores da Marcopolo S.A.; atencioso com qualquer classe social e se trajava muito elegante! Ele carregava uma maleta-piloto junto com documentos, agenda, brinde, prospectos, revistas e catálagos de onibus e indústrias, jornal bolsa de valores, livro de leitura literária, guia de viagem e piadas.
    Era hábito visitar o amigo Irlandes, que era um boemio e proprietário do restaurante JOHN’S PLACE o qual cantava as baladas de Frank Sinatra e assava carne encima de uma pedra, na mesa do cliente.
    Ele rejeitava severamente a visitar lugar de crueldade da segunda-guerra mundial, mas admirava-se com a limpeza nas ruas da Alemanha, a disciplina do transito, a velocidade na auto-estrada, a pontualidade alema, o estacionamento de carros subterraneo, a casa de enxaimel, mas no aeroporto de regresso ao Brasil, ele tinha saudades do Ary Barroso e cantava baixinho Aquarela do Brasil prar sí mesmo.
    Freqüentava o restaurante BODE CINZENTO para apreciar a música foclórica acompanhada por um sanfoneiro e saborear a comida ( a sopa de feijao picante hungara, batatas, arroz, repolho, salsichas e joelho de porco assado e nao gostava do vinho da maca,… o molho do spaghetti deve ser separado ).
    Bebia vinho branco e tinto de 1a. qualidade, a cerveja ele só experimentava dando gole. Desfrutava a sobremessa favorita que era o tiramisu ou fatia da torta de maca. Ele nao comia ou bebia tudo o que estava no prato ou copo, apenas provava um pouco de cada.
    Comparecia em restaurante de 2 estrelas para valorizar parceiros-economico e funcionários de alto padrao da Marcopolo S.A.
    Hospedava-se na Europa em hotel na categoria de 5 estrelas que reconhecia a sua nobreza. Neste hóteis, teve a oportunidade de ver pessoalmente essas personalidades ilustres: O presidente da Rússia Michail Gorbatschow; ministro de relacao exterior Hans Dietrich Genscher; presidente da Índia Zail Singh; primeiro ministro da Índia Rajiv e esposa Sonia Gandhi; guitarrista irlandes rock star Bono; artista James Bond Roger George Moore; atriz Faye Dunaway e cumprimentar com aperto a mao do princípe de Monaco Albert II.

    Ele era devoto e reservava o tempo para assistir a MISSA. Estava planejando à comprar 2 SINOS na Áustria para doar a Catedral de Caxias do Sul. Para se recuperar da fadiga cotidiana, sentava-se no banco da Praca Pública, lambendo um sorvete, observando o comportamento dos pombos nos arredores e escutando o soar do badalo de sinos da Igreja, às vezes olhava o carrossel do pátio no parque florestal, batia fotografias com perfeicao.
    Adorava as boas coisas da vida: O ritual dos banhos das TERMAS FRIEDRICHSBAD e CARACALLA ; gostava do desfile da banda musical grupos de FANFARRAS, contemplar minuciosamente a ARQUITETURA e QUADROS de bela-artes, apreciar a ÓPERA, CONCERTO de música classe, MUSEUM Tecnológico de Munique ( Deutsches Museum ) respirar o ar livre da MONTANHA e gozar o panorama ao longo do rio RENO com passeios de barcos, os CASTELOS; RUINAS e PALÁCIOS, a lenda da LORELEY ( SEREIA ) e as PARREIRA DE UVAS.
    Nesta regiao, ele dancava e ficava surpreendido de ver a alegria superlotada com turistas na cidade de Rüdesheim e a famosa rua estreita DROSSELGASSE que ele brincava apelidando de TORRE DE BABEL.
    Aqui, ele tinha amizades com a família vinicultora OTTES que o explicava sobre o tratamento das uvas, a qual residi em uma das esquinas ( com um cartaz fixado na muralha: ” O bom vinho está na curva ” ).
    Gostava de relembrar a cartilha escolar com os lápios torcidos: “O IVO viu a ÚVA – O OVO É DA AVE” comentava os filmes faroeste da infancia: Randolph Scott e a troca de 2 Gibi por 1 Almanaque na porta do cinema, tambem lhe provocava sorriso falando da fotografia dos familiares com “Diploma de Datilográfo” e da palhoca do nordestino que alugava só os ganchos, mas o hospede devia trazer a própria rede prar dormir.
    Recordava o remédio Biotonico Fontoura ( Zéca Tatú ), o galo com botas, Leite de Magnésio amargo, o pao Plus Vita e o carro Gordini tambem a Companhia de Viacao Aérea: PANAIR.
    Esse cidadao brasileiro caxiense era uma assumidade, uma pessoa muita fina, culta e muito especial que me deixou com saudades.
    Eu continuo tendo muita estimacao por esse amigo com um Espírito Sadio, o qual o conheci no ano de 1983 no antigo Hotel Intercontinental de Frankfurt. Apartir daqui, fui sempre contratado via TELEX para servir como motorista privilegiado nas jornadas dele.

    Calheiros
    30/11/14

Deixe uma resposta