DIA DO MOTORISTA: Uma homenagem pelas histórias de profissionais

DIA DO MOTORISTA: Uma profissão cheia de responsabilidade e histórias
Serviço é marcado por estresse e até momentos difíceis. Categoria diz que precisa ser mais valorizada, mas muitos não deixam o volante por nada
ADAMO BAZANI
Sabe aquele pãozinho fresquinho que você toma todas as manhãs? Aquela pessoa que se recupera num hospital resgatada depois de um acidente? E o seu ir e vir para o trabalho, escola, faculdade, lazer?
Por trás destas e de outras atividades existe a figura de um profissional importante: O motorista, que é homenageado no dia 25 de julho.
Com o aumento da violência, do trânsito e da intolerância das pessoas, ser motorista não tem sido uma profissão fácil nos dias de hoje.
Tanto é que segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, dirigir ônibus urbano no Brasil está entre as atividades mais desgastantes. Já segundo a CNT – Confederação Nacional dos Transportes, faltam 50 mil motoristas profissionais, entre ônibus, caminhão e carreta, no mercado. Muitos não têm se interessado em assumir os volantes.
Mas quem é profissional, em sua maioria, não quer deixar o comando dos veículos.
O estresse e a responsabilidade são realidades. Mas boas histórias, amizades e a sensação de comandar um veículo que não é apenas uma máquina, mas um agente na sociedade, são presentes típicos da profissão.
Para homenagear os motoristas, o Jornal Canal do Ônibus, preparou uma reportagem especial com três profissionais, repletos de história e amor à profissão.
Guilherme Francisco Alves, motorista da Viação Cometa, começou em 1985 na Auto Viação Brasil Luxo, empresa urbana de São Paulo, e se diz um guardião de vidas.
Ricardo Jerônimo Clemente, motorista da Leblon em Mauá, empresa de ônibus urbano, já foi motorista de ambulância e conta das dificuldades de correr contra o tempo para salvar vidas. Também motorista da Leblon, Altair Lopes Anduz, diz que muito mais que operar máquinas, o motorista também se torna um amigo. Ele se recorda dos conselhos que deu para muitos passageiros que acabavam desabafando sobre suas vidas:
CONFIRA A REPORTAGEM:

A reportagem foi de Adamo Bazani
A produção de Nicolle Fantinati e os trabalhos técnicos de Cláudio Lopes.

3 comentários em DIA DO MOTORISTA: Uma homenagem pelas histórias de profissionais

  1. Boa tarde !

    Parabéns a todos os envolvidos pela matéria, simples, bem feita e uma justa homenagem àqueles que, também fazem parte das histórias das vidas, de muitos de nós.

    Ainda que uma verdadeira loucura diária, dirigir, é para muitos uma paixão e assim precisa ser, pois, o mesmo esforço que faz, um mal motorista, conduzindo qualquer tipo de veículo, é o mesmo esforço que se pode fazer, para dirigir com calma, atenção, eficiência, qualidade e simpatia.

    Você estava todo, todo, no cockpit, né Seo Ádamo ????

    Abraço.

  2. Fico muito feliz que ainda existam pessoas que valorizam nossa profissão.Todos os dias somos agredidos moral e verbalmente por nada. Pessoas que estão de mal com a vida e querem descarregar todas as suas frustações no primeiro que aparecer. Fiquei contente com a sua apresentação e aos colegas da profissão. Parabéns á todos vocês!!!!
    Luiz Eduardo Costa -Motorista da Metra.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: