Greve de Ônibus em BH: Paralisação ainda sem término definido

Publicado em: 12 de março de 2012

greve de ônibus bh

Vários terminais em Belo Horizonte e Região Metropolitana ainda n ao estão com os serviços com os 30% de frota mínima prometidos pelo Sindicato dos trabalhadores. No Villarinho, movimento é considerado perto do normal. Foto: Paulo Filgueiras EM DA / Press.

GREVE DE ÔNIBUS EM BH: Paralisação ainda sem término previsto
Apenas na Estação Vilarinho, as operações se aproximam do normal

ADAMO BAZANI – CBN

Balanço divulgado por volta do meio dia pela BHTrans – Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte – revela que há regiões na cidade e nos municípios vizinhos que estão sendo bem mais prejudicadas pela greve dos motoristas e cobradores de ônibus. em muitos casos, o serviços estão bem abaixo dos 30% de frota mínima prometida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Belo Horizonte, SYYR- BH.
VEJA O BALANÇO DA BHTRANS:

– Terminal Barreiro: 1% das viagens que são realizadas normalmente
– Terminal Diamante: 5% das operações programadas em dias normais
– Estação Venda Nova: 57% dos atendimentos previstos
– Estação São Gabriel: 47% das viagens esperadas
– Estação Vilarinho: Movimento próximo do normal.

A situação dos serviços de transportes em Belo Horizonte e Região Metropolitana pode mudar ao longo do dia.
O Sindicato dos Trabalhadores reafirmou há pouco também que não há previsão para o fim da greve de ônibus em BH.
A entidade que pedia 49% de reajuste salarial agora trabalha com a possibilidade de negociar 20% de aumento para motoristas, cobradores e despachantes.
Além disso, a categoria pede aumento no tíquete alimentação para 30 folhas no valor de R$ 15,00 cada, participação nos lucros e resultados, banheiros femininos nos terminais, fim da dupla função (motoristas que dirigem e cobram) e diminuição na jornada de trabalho para 6 horas diárias.
As empresas ofereceram aumento salarial de 13% condicionado à elevação na carga horária em 20 minutos ou 6% sem alteração de carga horária. Pelas empresas de ônibus, o tíquete – alimentação subiria em 6% e a Participação nos Lucros seria de R$ 150,00 para quem ganha até R$ 1000,00 e de R$ 300,00 para quem recebe acima de R$ 1000,00.

TRÂNSITO:

Quem trafega pela Avenida Cristiano Machado, Avenida Dom Pedro I, Avenida Dom Pedro II, Avenida Antônio Carlos, Via expressa, Viaduto Castello Branco, Pampulha, MG – 10, Avenida Amazonas deve estar atento.
A volta para a casa, no pico da tarde, pode ser tão complicada quanto a manhã, quando foram registrados longos congestionamentos.
Sem ônibus, muita gente foi trabalhar ou estudar de carro, o que mostra que há diversas pessoas que deixam o veículo próprio em casa com a oferta de transportes coletivos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Comentários

  1. Káio Augusto disse:

    Adamo, eles pedem banheiros femininos nos Pontos de Controle (Vulgo Ponto Final), já que nos terminais há banheiros femininos.

Deixe uma resposta