GREVE DE ÔNIBUS EM CURITIBA: Faltam também táxis para a população

Curitiba
Greve de Ônibus mostra um problema de transportes em Curitiba e região: falta de táxis em dias de maior demanda como hoje. Tem sido difícil para o cidadão conseguir um carro de praça. Os taxistas preferem trajetos maiores e mais lucrativos. Foto Morio

GREVE DE ÔNIBUS EM CURITIBA: Ônibus com pneus esvaziados e falta táxi
Motoristas de carros de passeio têm invadido irregularmente faixa de ônibus

ADAMO BAZANI – CBN

A greve de ônibus em Curitiba e Região Metropolitana, que ainda não tem previsão de término expõe, um problema nos serviços de transportes do local: o número insuficiente de táxis em dias de maior demanda.
Se faltam táxis em dias de chuva, shows e jogos, encontrar um carro de praça quando não há transporte coletivo tem sido um verdadeiro desafio para quem se precisa se deslocar na Capital e municípios vizinhos.
Os taxistas têm preferido fazer viagens mais longas, de uma cidade para outra, e quem necessita do transporte para pequenos trajetos é o mais prejudicado.
A circulação de vans de kombis de lotação ainda não foi permitida, já que a Urbs – Urbanização de Curitiba S.A, espera que o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana cumpra a decisão da juíza de plantão Patrícia de Fúcio Lages de Lima que determinou em caráter emergencial em decisão expedida às 02h57 da madrugada que 80% dos ônibus que prestam serviços em Curitiba operem nos horários de pico e 60% nas demais horas do dia.
A decisão ainda não está sendo cumprida pelo Sindimoc – Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana.
Nem os 30% de frota que deveriam sair das garagens como foi cogitado em assembléia ontem saíram para as ruas.
Motoristas e cobradores de ônibus bloqueiam ainda a saída dos veículos de transportes coletivos das garagens. Mesmo assim, a Urbs espera que até tarde, alguns ônibus voltem a circular.
A greve de ônibus em Curitiba e cidades que formam a RIT – Rede Integrada de Transporte afeta mais de 2,5 milhões de passageiros.

TRÂNSITO:

O trânsito melhorou um pouco em relação ao pico da manhã, mas ainda está acima da média. Além das ruas e avenidas centrais de Curitiba, os acessos de outros municípios que estão sem ônibus e formam a RIT também registram número de carros acima do normal para o horário.
Motoristas de carros de passeio têm invadido os corredores exclusivos para ônibus. Mesmo com a greve, a circulação de carros particulares nestes espaços não é permitida. Além de serem locais exclusivios para ônibus, muitos corredores são compridos e não apresentam saídas no ponto que o motorista de carro desejar. Assim, ele pode tentar forçar a saída por canteiros e provocar acidentes.
O BLOG PONTO DE ÔNIBUS acompanha o movimento desde as primeiras horas da manhã.
A chuva que atingiu Curitiba e região tirou ainda mais o conforto do passageiro.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.